Mercado on line desperta interesse de microempresas

Redes sociais como rotina de 72% das empresas

Segundo pesquisa do Sebrae, micros empresas apostam em redes sociais para vender mais. O levantamento é alusivo ao “Dia do Cliente”, comemorado em 15 de setembro.

Muitas empresas virtuais estão ocupando o mercado, de olho na fatia de clientes fissurados em internet e que não gostam de sair de casa pra comprar. O mercado on line cresceu assustadoramente nos últimos anos, mostrando uma tendência que deve ter vida longa.

E as lojas físicas onde ficam nessa história, nesse novo comportamento dos consumidores? Consciente de que precisava suprir essa necessidade do cliente, a dona desta loja aqui do centro de Rio Branco, especializada em moda feminina apostou nas redes sociais pra alavancar as vendas. Ela posta todos os dias na loja virtual, os looks disponíveis na loja física. E afirma que se não postar não vende.

De olho nas vontades das clientes, a empresária mergulhou nas mídias e não deixa de abastecer cada uma delas, um dia se quer.

O cliente sempre tem razão! Essa máxima faz com que o empreendedor o siga, faça suas vontades e ainda, o surpreenda cada vez mais. O Sebrae fez uma pesquisa nacional para ajudar os pequenos empreendedores a refletir sobre a tendência de que a era virtual também influencia nas vendas. O levantamento apontou, por exemplo, que 72% dos pequenos negócios utilizam o WhatsApp para se comunicar com clientes e 40% possuem perfil no Facebook.

"As pessoas estão procurando se relacionar mais com os clientes através das redes sociais. Lá o cliente expressa suas necessidades, desejo de consumo", explica o assessor da diretoria do Sebrae/Acre, Lauro da Veiga.

A pesquisa também revelou que o número de empresas que contam com páginas na internet mais que dobrou em 2015 e 2018, passando de 11% para 27% das Micro e Pequenas Empresas.

"Você tem duas plataformas que é uma no mundo digital e uma no mundo físico, uma coisa não inviabiliza outra. Às vezes você quer comprar uma roupa, mas precisa experimentar, então uma supre a necessidade da outra".

Para acolher e equipar o pequeno empreendedor nesse novo mercado de consumo, o Sebrae criou um programa chamado Transformação Digital.

"Acho que ninguém tá preparado pra esse mercado, ele está em contrução, ebulição mas nós estamos procurando orientar as pessoas através de cursos, palestras, através do conhecimento de como se relacionar com o identificar, estruturar uma fanpage, ou seja, responder as necessidades dos clientes através das redes sociais, Instagram, Whatsapp, entre outras redes", conclui.