Sindicato dos urbanitários quer suspensão de processo seletivo

Presidente diz que edital possui falhas graves

O Sindicato dos Urbanitários alegou que irá entrar na justiça com pedido de suspenção do processo seletivo do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa), pois encontrou falhas graves no certame.

Uma delas é a remuneração oferecida aos cargos de técnico de laboratório, abaixo de um salário mínimo, contrariando a constituição e as leis trabalhistas.

O sindicato denuncia também, que os cargos para auxiliar de eletricista e de laboratório não exigem cursos de especialização para atuar na função, apenas o ensino fundamental.

Segundo Marcelo Jucá, presidente do sindicato, já existem denúncias na Justiça do Trabalho “contestamos várias situações, sequer existe uma CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) formada, estaremos exigindo também um concurso definitivo”.

Outro ponto é a falta de critérios para escolha dos profissionais que irão atuar no saneamento básico. O edital não disponibiliza vaga para engenheiro de segurança do trabalho, uma vez que os novos servidores irão trabalhar em áreas de alta periculosidade e insalubridade.