Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019
Você está aqui: Home Cotidiano Taxa de juros pode chegar a 4,5% e anima empresários do Acre

Taxa de juros pode chegar a 4,5% e anima empresários do Acre

Selic teve corte de 0,5 ponto percentual

 

A última ata do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada hoje (5), em Brasília, trata da decisão tomada no último dia 30, que reduziu a taxa básica de juros, Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), para 5% ao ano, com corte de 0,5 ponto percentual. É ela quem influencia não só os juros de investimentos, mas também as taxas praticadas pelos bancos nas operações de crédito.

O comitê estima que o Produto Interno Bruto (PIB), que será divulgado no dia 3 de dezembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), deve apresentar um crescimento no terceiro trimestre. “Essa expectativa é reforçada pelos estímulos decorrentes da liberação de recursos do FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço] e PIS-Pasep [Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público] – com impacto mais concentrado no último trimestre de 2019”, explicou a ata.

No Acre essa notícia trouxe entusiasmo para a Federação das Indústrias do Acre (Fieac), que entende que, a médio prazo, trará benefícios para a economia nacional como um todo.

Assurbanipal Mesquita, assessor de relações institucionais da Fieac, vê na possibilidade de baixar ainda mais a taxa no final do ano, uma maneira dos empréstimos ficarem mais baratos e um estímulo para novos investimentos.

“É claro que existem outras medidas para serem regulamentadas que irão ajudar os empresários, como na regularização da situação fiscal e até mesmo renegociação das dívidas no sistema bancário, principalmente com o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO)/Basa, que fomenta os empréstimos para as edificações e maquinários das empresas, mas, já podemos dizer que estamos no caminho certo para retomada do crescimento econômico,” complementa Mesquita.

Entenda o economês

SELIC-é a sigla de Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, taxa básica de juros da economia no Brasil, que é utilizada no mercado bancário nacional e internacional para os financiamentos de operações com duração diária, tendo como garantias os títulos públicos federais.

COPOM- Comitê de Política Monetária é o órgão do Banco Central, formado pelo seu Presidente e diretores, que define, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia – a Selic.

As reuniões normalmente ocorrem em dois dias seguidos e o calendário de reuniões de um determinado ano é divulgado até o mês de junho do ano anterior.

É ela quem influencia não só os juros de investimentos, mas também as taxas praticadas pelos bancos nas operações de crédito.

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081



Fique Conectado