CABECALHO-GAZETA-ESPORTIVA

Sábado, 18 Março 2017 17:14

Copa Verde polêmica: arbitragem prejudica Galvez e Papão sai da Curuzu debaixo de vaias do próprio torcedor paraense. Galvez foi guerreiro até último lance.

Written by 
Rate this item
(1 Vote)

180317-esporte-arbitro-cbfEle fez a diferença no placar e prejudicou Galvez

Mesmo com um orçamento mensal avaliado em R$ 1 milhão, o Paysandu (atual campeão da Copa Verde) levou um baita susto no jogo de volta, no estádio da Curuzu (Belém-PÁ), contra o Imperador Galvez (orçamento de R$ 40 mil mensais), pelas oitavas de final da competição regional.

Como o jogo de ida havia terminado empato em 0 a 0, qualquer empate com gols dava a inédita classificação ao time acriano. A partida na Curuzu teve transmissão ao vivo (para todo o país) pela TV Esporte Interativo, detentora dos direitos sobre o torneio.

Mas, quem acabou roubando a cena foi o árbitro da partida. André Rodrigo Rocha, de 35 anos. Ele é carioca, mas contratado pela Federação Tocantinense de Futebol (FTF). A primeira lambança do árbitro aconteceu no primeiro tempo. O Galvez estava bem na partida e suportava a pressão do Papão.

Até que aos 31 minutos, o volante Kinho (do Imperador) sofre falta no meio campo (que lhe custou uma fratura no braço direito), mas o árbitro não marca. Então, Diogo Oliveira fica com a bola e acerta o ângulo do goleiro Máximo: Paysandu 1 x 0 Galvez, placar do primeiro tempo.

Na etapa final, o Galvez mandou no jogo. Mesmo diante da torcida bicolor, os acrianos não se intimidaram e foram em busca do empate que lhes daria a classificação. Aos 47 minutos, o meia Ciel sofre pênalti claro (o lance repetido várias pela tevê não deixa dúvidas sobre a penalidade), mas o árbitro André Rodrigo Rocha, a dois metros do lance, ignora e manda o jogo seguir para desespero dos jogadores e comissão técnica do Imperador.

No lance seguinte, o Paysandu ainda faria o segundo gol, num belo chute de Bergson de fora da área. Final: Paysandu (classificado) 2x0 Galvez. Não custa nada lembrar que o atual vice-presidente da CBF, Coronel Nunes, até outro dia, era da diretoria do time paraense.

Apesar da vitória e da classificação, a torcida do Papão ficou revoltada com a atuação do time e vaiou os jogadores na saída de campo. Ao Galvez vale a atuação de um time que jogou com garra e honrou as cores da bandeira do Acre.

Senildo Melo é repórter e cronista esportivo. Assina a coluna Gazeta Esportiva (no site AGazeta.Net) e o Balanço Esportivo (no programa Balanço Geral/AC).

Read 1744 times

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado