CABECALHO-GAZETA-ESPORTIVA

Quarta, 03 Outubro 2018 21:42

Um gigante se faz com títulos, tradição e investimento

Written by 
Rate this item
(0 votes)

031018-esporte-vascodagama-cedidaMauro Galvão: capitão do título de Campeão da Libertadores 1998. Último título da América conquistado por um clube carioca

Vez ou outra vejo torcedores de outros clubes tentando diminuir a história e a tradição centenária do Clube de Regatas Vasco da Gama. E o argumento usado é sempre o mesmo: três rebaixamentos para a Série B num período de dez anos.

Para esses críticos desafortunados e antivascaínos, gostaria de lembrar alguns detalhes por demais importantes. O Vasco foi o primeiro grande clube do futebol brasileiro a aceitar negros em suas equipes profissionais. Um marco em nossa história.

Também foi o único no país a ter seu estádio, São Januário, construído pela própria torcida (portanto, livre dos escândalos de corrupção que mancharam a história de outros grandes clubes).

Além disso, revelou para o mundo verdadeiros fenômenos como Roberto Dinamite, Romário, Beline, Edmundo etc.

Os títulos são uma coleção de triunfos que orgulham o torcedor Vascaíno. Tri-campeão Sul Americano. 1948, 1998 e 2000. Aliás, a Libertadores de 1998 foi a última conquistada por um clube carioca.

Somam-se ainda quatro títulos de campeão brasileiro da Série A e 24 campeonatos cariocas. A torcida é outro patrimônio. Estimada em 20 milhões é a 5° maior do país.

Querer comparar o Vasco com clubes como Fluminense (11° torcida segundo o IBOPE, jamais conquistou um título internacional e que já caiu até para a Série C) ou Botafogo (12ª torcida) chega a ser insano.

Porém, ao longo dos anos, as más administrações permitiram que o Vasco deixasse de brigar por grandes títulos. Fato que ocorreu com o Palmeiras em 2012 com o segundo rebaixamento para a Série B. Mas, com um grande aporte financeiro da Crefisa, a história mudou e o Palestra Itália voltou a ser grande.

Os grandes clubes vivem de fases. Depois de amargar um período de vacas magras, com a maior dívida do futebol brasileiro, o Flamengo ressurgiu com uma gestão austera de Bandeira de Melo. Se bem que os grandes títulos ainda não vieram.

No caso do Vasco, uma nova eleição pode mudar os rumos de sua história. A justiça marcou para dezembro, alegando fraude no pleito passado.

Júlio Brant com um fundo de investimento de US$ 100 milhões surge como favorito. Aí sim: camisa mais investimento é igual a títulos. Quando teremos o retorno de um gigante que jamais sairá de cena, apesar do desejo de muitos antis.

Senildo Melo é cronista esportivo. Assina a coluna Gazeta Esportiva no site AGazeta.Net e a coluna Balanço Esportivo, no programa Balanço Geral Acre diariamente na TV Gazeta.

Read 200 times

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado