07 Março 2017 Written by 

A pergunta que ganha os corredores das repartições públicas é: “como vota o senador Gladson Cameli?” O questionamento refere-se à Reforma da Previdência. Até agora, é o único voto do Senado que não se sabe.

Raio X

O Instituto Locomotiva de São Paulo realizou uma pesquisa para saber, afinal, o que os brasileiros querem em termos de política. Surpresa! Os brasileiros não sabem o que querem!

Raio X II

O povo queria a saída de Dilma, mas queria também a saída de Temer. E, não existe consenso sobre quem querem no governo. Só sabem o que não querem.

Raio X em números

64% dos brasileiros acham que a democracia é o melhor regime, mas, 51% entendem que as coisas não estariam tão ruins se não existissem partidos políticos.

Difícil de entender

A pesquisa do Locomotiva mostra que 96% acham que o país vive uma crise. Para 75% é uma crise grave e 43% se sentem muito atingidos por ela. 84% não se sentem representados por nenhum partido político.

Confusão

A pesquisa mostra também a confusão na mente dos brasileiros, com ideias de esquerda sendo incorporadas pela direita e vice-versa. Por exemplo, para 47% dos que se dizem “de esquerda”, os Direitos Humanos não deveriam valer para bandidos. Enquanto 64% dos que se dizem “de direita” defendem a existência de empresas estatais.

No Acre

No Acre, é possível perceber essa confusão, na atuação dos parlamentares do PSDB. Wherles Rocha (PSDB/AC), que é vice-líder do governo Temer na Câmara dos Deputados, declara ser contra a Reforma da Previdência. O representante do partido no parlamento estadual segue a mesma linha. Não era isso que se esperava do PSDB!

Consenso

Mas, a ideia que o país está no rumo errado ou fora de rumo e que isso precisa ser corrigido com urgência é quase unanimidade: 84% dos brasileiros têm esse entendimento.

Ovelhas negras

De toda a bancada federal do Acre, apenas os deputados federais Jessica Sales e Flaviano Melo, ambos do PMDB, votam a favor da Reforma da Previdência. Flaviano, porque o eleitorado dele já é todo aposentado, e Jessica porque nos grotões de onde o papi extrai os votos para ela, as informações não chegam.

Incógnita

A pergunta que ganha os corredores das repartições públicas é: “como vota o senador Gladson Cameli?” O questionamento refere-se à Reforma da Previdência. Até agora, é o único voto do Senado que não se sabe. Jorge Viana, PT e Sérgio Petecão (PSD) já declararam que não votam.

Desastre à vista

Essa ideia de Jorge Viana fazer dobradinha com Flaviano Melo na campanha de 2018 era tudo o que o PMDB queria para acabar com o PT do Acre. Imaginem como Viana vai explicar para o eleitorado, que se faz acompanhar de um federal que apoia as reformas da Previdência e trabalhista!

Sem sentido

O Governo do Acre quer massificar uma versão sobre a BR-364 que nem ele mesmo acredita: a de que a estrada foi “repassada” ao Dnit linda, sem nenhum problema e que a atual condição da BR é consequência da inoperância do órgão federal.

Versão oficial

É uma versão tão hilariante que só rindo mesmo...

Foi-se o tempo...

Já vai longe o tempo em que o então governador Jorge Viana assumia em bom tom: “fazer estrada na Amazônia é caro; é trabalhoso; é cheio de problema; nós estamos aqui para resolver problemas etc etc”. Agora, não. A versão atual é: “Nós deixamos bem; o Dnit acabou”.

Diferente

A verdade é que a manutenção da estrada repassada ao Governo Federal chegou em boa hora para o Governo do Acre que já não suportava o alto custo de manutenção. É fato que a estrada se mantinha “aberta”, mas já estava um espatifado só. Bastava um sereno e a insegurança era total para o transporte de carga.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado