16 Março 2017 Written by 

Ney Amorim (PT) está muito perto de aceitar a proposta de Luiz Tchê e sair candidato ao Senado pelo PDT, com a benção do governador Tião Viana (PT).

Mistério

Posição dos três senadores do Acre sobre a PEC do Foro Privilegiado é totalmente desconhecida. Jorge Viana (PT), Gladson Cameli (PP) e Sérgio Petecão (PSD) não assinaram o requerimento do senador Antônio Reguffe (Sem partido - DF) que pede urgência para votar a PEC que trata do fim do foro por prerrogativa de função, o agora conhecido “foro privilegiado”.

Rateio

O rateio dos cargos para o “governo Gladson Cameli” já começou. Até as CEC’s estão sendo rateadas. Ôh pessoal apressado. Cameli nem foi eleito... E, se for, só tomará posse em janeiro de 2019.

Vice

Alan Rick (PRB) está costurando bem sua candidatura a vice governador na chapa Gladson Cameli. Mas, não pelo PRB. A situação desconfortável do presidente do partido que enfrenta oposição interna está muito perto de ser resolvida.

Senador

Ney Amorim (PT) está muito perto de aceitar a proposta de Luiz Tchê e sair candidato ao Senado pelo PDT, com a benção do governador Tião Viana (PT).

Visão

O governador Tião Viana enxerga longe. Ele sabe que com Ney no PDT, a FPA tem a chance real de fazer dois senadores.

Paralisação

E a Assembleia Legislativa do Acre viveu ontem (15) a primeira paralisação de funcionários de sua história. Menos de um terço dos 402 funcionários da casa impediram a realização da sessão e fizeram uma manifestação barulhenta na galeria da casa, puxada pelos taquígrafos.

... Injusta

Os servidores alegam que estão sem reajuste há quatro anos e que o percentual de desconto para a previdência aumentou em três pontos percentuais. Mas, nenhum dos 24 deputados ficou sensibilizado.

Realidade

Apesar de não expressarem publicamente, parlamentares de situação e de oposição afirmam que a pressão dos funcionários é injustificada, uma vez que são os mais bem pagos do governo. Na Assembleia Legislativa do Estado, o menor salário é de R$ 6 mil.

Não mostram

Talvez por isso, nenhum dos manifestantes quis mostrar seu contracheque, muito menos deixar filmar ou fotografar.

Injusto

O cidadão acriano vive uma situação extremamente injusta: a de ser parado duas ou três vezes por dia nas diferentes blitzen, enquanto os empresários do transporte coletivo que não pagam impostos e não respeitam a lei fazem circular seus ônibus irregulares sem serem incomodados.

Injustiça

Essa descoberta que os ônibus com placas de outras cidades não recolhem impostos nem na cidade da placa, nem em Rio Branco e que os ônibus que ostentam placas de Rio Branco nem constam no sistema do Detran, portanto, também não pagam impostos, revolta os cidadãos diuturnamente incomodados com as blitzen.

Moral

Resta saber com que moral vem a polícia e os abelhudos do Detran parar o cidadão que paga impostos se não vai atrás dos ônibus irregulares. Sem falar na omissão do MPE, que fez um TAC especial para decorar gaveta.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado