04 Agosto 2017 Written by 

Essa história de a ZPE perder alfandegamento é algo que precisa ser melhor informada. Estar alfandegada é uma conquista danada de difícil. Perder o status de alfandegada também não é fácil.

ZPE

Essa história de a ZPE perder alfandegamento é algo que precisa ser melhor informada. Estar alfandegada é uma conquista danada de difícil. Perder o status de alfandegada também não é fácil.

ZPE II

“O governo não deve nada à Receita Federal”, relata o secretário de Estado de Desenvolvimento, Sibá Machado. “A Receita não cobra dinheiro do Estado. Ela cobra o serviço de monitoramento [condição obrigatória a toda ZPE]. Como teve um vendaval há dois ou três anos e desmontou um pouco (sic). Por conta disso, nós temos que fazer uma nova licitação e abrir uma nova concorrência. O que está acontecendo é que uma empresa que prestava serviço na ZPE e que o contrato encerrou, a pessoa, de forma errada, acha que o governo tem que pagar por um ano de trabalho que ela não prestou”.

Paroquial

O problema se desenha até paroquial. O fato é que a ZPE do Acre paga pela fama por aquilo que ela nunca fez: produzir. A Zona de Processamento de Exportação nunca produziu uma única manchete positiva. O processo de alfandegamento foi penoso, demorado e trabalhoso. Equipamentos, licitações, idas e vindas de Brasília. Não foi um processo simples. E nem barato.

E agora?

Uma vez alfandegada, em cerimônia já sob responsabilidade da gestão de Tião Viana, a ZPE enfrentou os gargalos de sempre: falta de infraestrutura na região, crise econômica sistêmica no país, um vendaval que destruiu parte da administração.

Esforço

O Governo do Acre faz evidentes esforços para tentar mostrar a todos a viabilidade do empreendimento. Não apenas da ZPE, mas outras ações na área econômica. O problema é que essa ladainha de que o Acre “está geograficamente em um ponto estratégico de ligação com o Peru, com ‘tantos milhões’ de consumidores em um raio de ‘tantos quilômetros’” é uma lógica que só cabe nos powerpoints da Seplan. No mundo real das grandes e médias empresas, o Acre está longe de ser viável.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado