31 Outubro 2017 Written by 

Esquecimentos do deputado Jairo Carvalho (PSD) estão causando problemas de relacionamento dentro da bancada de oposição. O deputado do senador Sérgio Petecão, vira e mexe, esquece que é de oposição e desanda a elogiar o governo.

Cizânia

Esquecimentos do deputado Jairo Carvalho (PSD) estão causando problemas de relacionamento dentro da bancada de oposição. O deputado do senador Sérgio Petecão, vira e mexe, esquece que é de oposição e desanda a elogiar o governo. O resto da bancada de oposição fica com os pelos antipetistas arrepiados.

Dúvida

Jornalista político atento às viradas da política põe em dúvida a “inocência” de Jairo Carvalho e cita a aproximação do prefeito André Maia (PSD de Senador Guiomard), com o prefeito da Capital, Marcus Alexandre (PT), como fator determinante para os elogios de Jairo ao Governo do Estado.

Juntos

André Maia, que já foi filiado ao PCdoB, estaria muito propenso a apoiar a candidatura de Marcus Alexandre ao Governo do Estado. Jairo Carvalho tem uma relação de amizade e política, simbiótica com André. Vai daí que não seria tão difícil assim, estar pavimentando uma aliança.

Juntos II

Além disso, o apoio velado do PSD à candidatura da FPA ao Governo do Estado, não interferiria na campanha de reeleição de Sérgio Petecão ao Senado. Observe que frisamos que a posição do PSD poderia ser velada, nunca ostensiva. Nunca às claras.

Defesa

A defesa do prefeito Marcus Alexandre, mais digna de nota, ficou por conta do pronunciamento do líder do governo que ao tentar minimizar o problema da Operação Buracos no Estado, disse que o Acre é a última escama da rabiola. Ou seja, nadica de nada em relação aos outros estados onde está se desenrolando a investigação.

Estranho

Soa muito estranho parlamentares de partidos que fazem oposição ao governo defenderem condução coercitiva do prefeito Marcus Alexandre pela Polícia Federal, enquanto em Brasília, seus equivalentes federais impediram a investigação contra o presidente Temer.

Estranho II

Aliás, nem precisa ir tão longe. Ao observar a deputada Eliane Sinhasique (PMDB) cobrar lisura de quem ocupa cargo público, não dá para esquecer que ela não disse uma palavra por ocasião da prisão do Serjão do PMDB, colocado no Dsei (Departamento de Saúde Indígena), pelo deputado federal Flaviano Melo. Serjão foi preso sob acusação de desviar dinheiro que vinha para as ações de saúde dos índios.

Dispensando

O PDT, que tem a intenção de se antecipar às mudanças políticas e sair com chapa pura, resiste bravamente aos argumentos poderosos do PCdoB para formar uma aliança. Sinal dos tempos. Antes era o PDT que andava atrás de compor com o PCdoB, agora dispensa a companhia.

Violência

O 11º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra um país em estado de guerra. A base de dados é de 2016 e calcula que, a cada hora, 7 pessoas morrem de forma violenta no país. Ano passado, foram 61.619 mortes violentas.

Violência II

O cálculo é que 168 assassinatos ocorram em todo país. Isso leva ao número de 7 pessoas mortas por hora. Em números relativos, isso equivale a 29,9 mortos para cada grupo de 100 mil habitantes. São números de uma guerra em que o inimigo está em toda parte.

Local

Ainda não está certo o local onde ocorre a assinatura dos protocolos entre Brasil e Peru que liberam a comercialização de carne suína do Acre para o país andino. Ontem (30), foi noticiado neste espaço que a assinatura ocorreria em Brasília. Na verdade, pode ser.

Local II

O Governo do Acre, entendedor do aspecto simbólico e querendo reforçar a autoria do empreendimento Dom Porquito, quer que a assinatura seja feita aqui no estado, com a presença dos ministros da Agricultura do Brasil e do Peru.

É cada uma...

Está praticamente criada a Associação dos Cabos Eleitorais do Acre. É de lascar!

A vítima?

A fala do pré-candidato da Frente Popular do Acre ao Governo do Estado colocando o nome à disposição da coligação para escolher outra pessoa é de um tom que beira o hilariante. Praticamente reforça que tenha outro evento para que as lideranças da FPA digam "É tu mermo, Marcus!" Estava evidente que o prefeito vestiria a personagem de vítima. Poucos no lugar dele fariam diferente. Mas, de todo o processo, a vítima, de fato, está longe dos palácios e gabinetes. No fim da linha, a vítima é o povo.

Rito

A polícia, seja ela Civil ou Federal, cumpre os ritos protocolares. E não há nada de espetacular. Ou será que, a partir de agora, é preciso avisar previamente o acusado, pedindo que ele reúna os documentos necessários para a defesa e marcar com a chefe de Gabinete dia, hora e local para a autoridade ser ouvida? 

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado