17 Janeiro 2018 Written by 

Na segunda-feira, às 9 horas da manhã, no gabinete do parlamentar, representantes dos 12 partidos vão discutir e afinar os discursos e o gesto. É mais uma oportunidade que Gladson tem de demonstrar liderança.

Relação...

A difícil relação entre a Prefeitura de Rio Branco e o Sinteac tende a piorar nos meses que antecedem a eleição, com o prefeito Marcus Alexandre (PT) candidato ao governo pela situação e Rosana Nascimento (PPS), candidata à deputada federal pela oposição e, portanto, apoiando a candidatura de Gladson Cameli (PP).

... difícil

O que se espera é que os dois, prefeito e presidente do Sinteac mantenham o bom senso e não deixem a disputa política contaminar a relação profissional sob pena de saírem os dois queimados perante os trabalhadores.

Culpa do PT

Não adianta o PT colocar seus cães de guarda para morder Rosana Nascimento do Sinteac, por ter optado por um partido de oposição. A culpa de Rosana ter ido para a oposição é do PT, que não valorizou a fidelidade da moça, durante praticamente toda a vida dela. Rosana não optou pela oposição, foi optada.

Viola no saco

O MDB de Flaviano Melo pode colocar a viola no saco e tentar negociar com os tucanos mesmo. É que a esperança de levar o DEM para a aliança em torno de Gladson Cameli (PP) foi por água a baixo. Bocalom convidou o coronel Ulysses para disputar o governo pelo Democratas. O convite foi aceito.

Três candidaturas

Há tempos a coluna vem alertando para a possibilidade da oposição lançar uma outra candidatura ao Governo do Estado. O nome do deputado Major Rocha (PSDB), vira e mexe, retorna à discussão. Seja como alternativa para substituir Gladson Cameli, seja como alternativa aos outros mesmo.

Espalha

O deputado federal Alan Rick que já saiu do PRB por conflito com a executiva estadual, parece não estar muito à vontade também no DEM. Ele praticamente “aceitou” ser vice de Gladson Cameli- de novo! Ao mesmo tempo em que o presidente do partido anunciava Ulysses Araújo como candidato ao governo e partia em campanha com o coronel para o interior do estado.

DEM

Para lideranças do próprio Democratas, com fidelidade canina a Tião Bocalom, Alan Rick articula em Brasília para ser o presidente do diretório estadual. Com um mandato na mão, há possibilidade real de que consiga. “Mas, isso vai ser uma vitória para ele?”, perguntam. “Há um grupo a ser respeitado. Há um rito a ser respeitado”.

6 e Meia Dúzia

“É 6 e Meia Dúzia!”. Parece nome de dupla sertaneja. Ou de picadeiro. Mas, é como o agora pré-candidato ao Governo do Acre pelo DEM, Ulysses, se refere a Marcus Alexandre e Gladson Cameli. Há muita retórica em jogo nesses momentos de acomodações de forças políticas em período de pré-campanha. Nos bastidores, a coisa é mais diluída.

Sem ritmo

Flaviano Melo já disse que o cargo de vice-governador é importante, sugerindo que vai articular para conquistar espaço. O PSDB já sentou primeiro na janela e deu um passo adiante colocando o nome de Mara Rocha como pré-candidata ao Senado. O DEM já anunciou candidato próprio. O samba sem ritmo da oposição precisa de um maestro. Gladscon, até o momento, deixou o processo fluir em um compasso perigoso.

Sem ritmo II

“Na segunda-feira, vai ser definido. Não estou fazendo política por brincadeira”, disse o senador do PP. Na segunda-feira, às 9 horas da manhã, no gabinete do parlamentar, representantes dos 12 partidos vão discutir e afinar os discursos e o gesto. É mais uma oportunidade que Gladson tem de demonstrar liderança.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado