Segunda-Feira, 19 de Agosto de 2019
18 Maio 2018 Written by 

O MDB por sua vez, anda tentando fritar o deputado Gehlen Diniz (PP). Gehlen é o principal obstáculo para a coligação do PP com MDB na chapa de estadual.

Ungido

O PT decidiu centrar fogo na reeleição do deputado federal Léo de Brito, por entender que foi o mais expressivo e o que tem condições reais de se reeleger. Apesar de não se empenhar na campanha de Sibá Machado, o partido sabe que ele tem condições de surpreender.

Esquema

Quando se usa a expressão “condições”, entende-se esquema bem armado. E Sibá soube se articular muito bem. Tanto com os petistas radicais, quanto pegando carona na estrutura dos deputados Lourival Marques e Leila Galvão, junto aos produtores rurais. Todo o pessoal de Jonas Lima, também trabalha para Sibá.

Fora

Raimundo Angelim está fora do esquema do PT. Praticamente abandonado à própria sorte e ao próprio trabalho. E olhe que Angelim não gosta dessa muvuca de campanha. Vai ficar difícil para ele, sem o apoio do partido. O PT avalia que 50% dos votos de Angelim tendem a quebrar.

Guerra

O MDB por sua vez, anda tentando fritar o deputado Gehlen Diniz (PP). Gehlen é o principal obstáculo para a coligação do PP com MDB na chapa de estadual. Os medebistas que, sozinhos, podem não chegar a lugar nenhum, andam espalhando fofocas sobre o colega. Cada um olhando para seu próprio umbigo.

De boa

O único tranquilo nessa composição é o deputado Jairo Carvalho (PSD). O PSD coligou com o MDB que vem com candidaturas fortes, como Eliane Sinhasique, Roberto Duarte e Meire Serafim, mulher do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim. Meire é o principal calo de Gehlen Diniz.

De boa II

Enquanto MDB e PP se esfolam nos bastidores, Jairo Carvalho vai disputar a reeleição com tranquilidade. Embora a chapa seja considerada suicida, ele aposta na força do sogro dele, pastor e nos votos dos irmãos.

Forçando

Mas, Gehlen Diniz não vai deixar barato. O parlamentar já avisou às lideranças do partido dele, o PP, que se fecharem a coligação com o MDB, ele retira a candidatura.

Tentativa

Gehlen tentou guarida no PSDB, mas, encontrou a porta fechada. Ele antecipou a confusão que ocorreria com a pressão do MDB, centrada em Vagner Sales, que pressiona Gladson para que a coligação proporcional que beneficia o MDB seja selada. Eliane Sinhasique é outra que não larga do pé de Gladson com o mesmo objetivo.

Besteirol

Então, quer dizer que o filho do ex-governador Orleir Cameli está ameaçando processar o deputado Daniel Zen por ter criticado as ações do pai dele quando era governador? Como assim? Esquece o moço que parlamentar tem imunidade exatamente para poder falar sem medo? E Zen nem citou os fatos mais estranhos, como a amizade com Sâmia Haddock Lobo, por exemplo.

Besteirol II

Além do mais, quem não quer ser criticado que não se meta na vida pública. Orleir Cameli abriu mão do seu direito à privacidade quando se elegeu governador. Goste ou não, a família vai ter que conviver com isso.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081



Fique Conectado