14 Junho 2018 Written by 

Crianças de 11, 12 anos estão sendo aliciadas por facções, caminhando para o vício. Enquanto isso, inclusive aqui no Acre, a Política está se perdendo em "debates" sobre Segurança que não têm o mínimo interesse público.

Na mira

Mutirão de cirurgias em Rio Branco e Senador Guiomard para eleger candidato. Deus tá vendo pastor que protege isso.

No papo

Lideranças de oposição andam muito satisfeitas com a onda de mudança que se espalhou pelo Estado. Os mais antigos a comparam à onda vermelha que anos atrás levou o PT ao poder. Só que dessa vez a onda vai ao sentido contrário.

Mala suerte

Azar ou certeza da impunidade? A declaração de apoio de Marcus Alexandre ao Estatuto (dos pastores) da Família e essa confusão em torno do aumento da tarifa de ônibus fizeram um estrago na campanha da FPA. Pior é que nem dá pra sugerir ao ex-prefeito da Capital, um banho de sal grosso, porque ele agora é Evangélico.

Mala pronta

A oposição não põe fé no resultado da pesquisa que coloca Marcio Bittar (MDB) em segundo lugar. Para eles, Marcio pode se preparar para voltar para casa, ou seja, arrumar a mala para ir cuidar das fazendas dele no Mato Grosso. O sonho dourado da oposição é eleger a dupla Sérgio Petecão (PSD)/ Ney Amorim (PT).

Caminho errado

As lideranças da oposição que não simpatizam com Marcio Bittar dizem que ele pegou o caminho errado. O candidato se apresenta com um discurso raivoso e adjetivos grosseiros dirigidos aos adversários. "Parece ter feito um intensivo nos programas policiais".

Semelhantes

A semelhança entre Flaviano Melo (MDB), o Criador, e Jorge Viana, a criatura, vai ficando maior à medida que o tempo passa. Os dois são os únicos parlamentares federais do Acre que recebem aposentadorias de ex-governador e salário + vantagens do Congresso Nacional.

“Rapó”

Comunidade escolar reforça necessidade de policiamento nas unidades. Voltou a circular entre os estudantes o “rapó” uma mistura de rapé (produto muito utilizado por rituais de algumas comunidades indígenas) com o pó da cocaína. Uma forma maldosa de associar uma expressão legítima da nossa cultura com entorpecente para viciar uma nova geração de estudantes.

“Rapó” II

O problema não é novo, mas está se intensificando e professores e diretores já avisaram as autoridades. O que os diretores querem é que as guarnições fiquem prontas para atuar em cada regional e não no Centro da cidade. Há relatos de que, quando acionado, o Policiamento Escolar demora até 3 horas para chegar.

Debate

É preciso retomar esse debate. É claro que se a PM for deslocar policiais para cada escola... seria o caos. Mas, o fato é que a presença de policiais nas imediações das escolas inibe muito a criminalidade entre os alunos. E, para quem está conduzindo a política pública de Educação, como os diretores e professores, é esta segurança que se busca.

Um argumento

Alguém pode raciocinar que a necessidade de que haja policiamento escolar já é uma demonstração de que o sistema faliu. Pode ser. É um argumento. Mas, é um argumento que precisa ser exposto em um debate público e franco sobre a Educação. E que ninguém parece estar aberto a provocá-lo.

Enquanto isso...

Crianças de 11, 12 anos estão sendo aliciadas por facções, caminhando para o vício. Enquanto isso, inclusive aqui no Acre, a Política está se perdendo em "debates" sobre Segurança que não têm o mínimo interesse público. É apenas uma disputa de egos, como se fosse um jogo de tênis, com a lógica de derrotar o oponente sempre: ego-de-cá ego-de-lá; ego-de-cá ego-de-lá ego-de-cá ego-de-láego-de-cá ego-de-lá.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Foto de ilustração: Altino Machado



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado