15 Agosto 2018 Written by 

O Sintesac tem até o dia 24 para recorrer da decisão da 3ª Vara do Trabalho que cassou a liminar que impedia o Governo do Acre de demitir os funcionários do Pró-Saúde. Paralelo a isto, o sindicato entrou com uma ação na Justiça Comum.

Proposta dura

O coronel Ulysses (PSL), se eleito, promete rasgar o Código Florestal do Acre e acabar com o Imac. Para o candidato de Jair Bolsonaro ao governo do estado, esses são os dois principais entraves ao “desenvolvimento” do Acre.

Sem direitos

O coronel que também confunde Direitos Humanos com “Direitos dos Manos” também ameaça extinguir a secretaria de Direitos Humanos. A secretaria de Assistência Social, absorveria as responsabilidades da Sejudhs, no caso de uma vitória do militar pelo governo do Acre.

Diminuir a máquina

O coronel que se governador for, pretende diminuir para 10 o número de secretarias de estado. Pelas contas dele existem 72 pessoas com status de secretário de Estado e recebendo como tal.

O novo

O ex-prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre (PT) se apresenta como “o Novo”. “Novo é o coronel Ulysses, porque os outros são de um para o outro. O PT tomou o governo dos Cameli e agora vai devolver. É tudo mais do mesmo”, afirma Tião Bocalom.

De novo

E por falar em Bocalom, ele anda animado. Diz que o povo vai votar nele por pena, porque ele sempre se candidata e não consegue se eleger. Então, tá. Vamos ver se a piedade resiste aos cifrões. O PSL está fazendo uma campanha franciscana.

Pobre

Desde que o “mito” decidiu abrir mão do Fundo Partidário, os candidatos do PSL não tem dinheiro para nada. O candidato ao Senado, Paulo Pedrazza, viaja de ônibus, sozinho para fazer campanha no interior. Na maior dureza.

Campeão

Enquanto os parlamentares disputam no ranking de quem mais apresentou projetos, emendas ou indicações, o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) é campeão absoluto em Medidas de Segurança. O recurso judicial foi interposto 10 vezes para garantir a contratação dos aprovados no concurso da saúde de 2014. O foco de tanta ação é a oficina ortopédica.

Mortalha

A situação dos deficientes físicos do Acre está tão difícil, que prótese agora, só herança de defunto. Ou seja, quando um deficiente morre, a família doa as próteses para ser reciclada e adaptada para servir a outro necessitado.

Pró-Saúde

O Sintesac tem até o dia 24 para recorrer da decisão da 3ª Vara do Trabalho que cassou a liminar que impedia o Governo do Acre de demitir os funcionários do Pró-Saúde. Paralelo a isto, o sindicato entrou com uma ação na Justiça Comum. O processo está sob o martelo do juiz Anastácio de Lima Meneses, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco. Ele não vai se pronunciar sobre o problema até que a Justiça do Trabalho se manifeste.

Pró-Saúde II

Em tempo: o Tribunal de Justiça já se pronunciou sobre o assunto no fim do ano passado. O entendimento foi de que o Pró-Saúde é uma fundação pública. Isso ainda vai ser um problema para novos governantes resolverem.

Salvação

A salvação dos funcionários do Pró-Saúde, por enquanto, guarda relação com as eleições. Só se Tião Viana quiser mesmo entregar a faixa de governador a Gladson Cameli ele inicia a série de demissões antes de outubro.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado