28 Novembro 2018 Written by 

Lideranças de partidos aliados de Gladson Cameli observam com apreensão a montagem da equipe de governo dele. Entre as críticas, a principal é endereçada à escolha do deputado Jairo Carvalho (PSD) para dirigir a Secretaria de Agricultura.

Preocupação

Lideranças de partidos aliados de Gladson Cameli observam com apreensão a montagem da equipe de governo dele. Entre as críticas, a principal é endereçada à escolha do deputado Jairo Carvalho (PSD) para dirigir a Secretaria de Agricultura. Alegam que o carro chefe do novo governo é a produção, com enfoque no agronegócio, o que necessitaria de uma pessoa com vasto conhecimento na área. Jairo é estudante de Medicina e pastor protestante.

Desgostosos

Os partidos da base de Gladson entendem que ele não poderia ceder à imposição do senador Sérgio Petecão (PSD), que não queria deixar Jairo Carvalho desassistido. Mas o senador crê que o segredo de uma boa gestão está na escolha da equipe e acha que Jairo tem competência para escolher, apesar de “não saber a diferença entre um cajueiro e um pé de graviola”.

Indócil

Outro indócil é o MDB. Lideranças do “Glorioso” acham que Nicolau Júnior (PP) é muito mosca-morta para assumir a presidência do Legislativo e que Gehlen Diniz (PP) é um fio desencapado. Nenhum dos dois passa pelo crivo do partido que ainda sonha em colocar no cargo o deputado eleito Roberto Duarte (MDB).

Livre

Podem espernear. Gladson não seria estúpido de abrir mão de um cargo considerado de interesse máximo do governador, em favor de um aliado. Nesse sentido, quem atende as exigências é o cunhado dele, Nicolau Júnior. Ponto.

Passado

De lembrança em lembrança, ex-deputados recordam que quando Ilson Ribeiro assumiu a presidência da Assembleia Legislativa, demitiu de uma canetada, 1,2 mil funcionários. A maioria tinha sido colocada por Manoel Machado e estava espalhada por todo o Estado.

Passado II

A partir daquela decisão ficaram menos de 500 funcionários na Casa. Número que se mantém até hoje.

Incorporou

O ex-deputado Hélder Paiva, cotado para assumir a secretaria Executiva da Assembleia Legislativa a partir de fevereiro de 2019, incorporou a função. Roupas de Londres e sapatos italianos já fazem parte da indumentária.

Na trave

Por muito pouco, o pagamento do salário dos servidores (que deve ocorrer nesta sexta-feira, 30) não é adiado para a outra semana. De acordo com uma fonte oficial, "houve um erro técnico". Não se falou (por desconhecimento ou por intenção) de quem foi esse "erro". Era só o que faltava para consolidar a sensação de desmando.

Capital

O pagamento em dia do funcionalismo público no Acre é uma moeda muito cara para os gestores da Frente Popular. O governador Tião Viana sabe disso. Assessores têm tornado pública a meta do Palácio Rio Branco de terminar o governo com o pagamento do funcionalismo em dia, apesar de todo cenário de crise nacional. Atrasar salário, nessa altura da festa, por "erro" ou a simples falta de dinheiro não é bom para ninguém. Mesmo que seja um atraso de poucos dias.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado