21 Dezembro 2018 Written by 

Algumas pessoas que ocupavam cargos comissionados na Aleac foram exoneradas em novembro, mas não foram avisadas. Ficaram sem receber salário do mês de dezembro, 13º e nem indenização. "Nunca vi isso na Aleac".

 

Mudança

Mudança brusca. Os investimentos em Turismo que, na gestão petista, se faziam exclusivamente no turismo ecológico, serão feitos no turismo de cidades. Na verdade, o que a secretária que vai assumir a pasta quer, não é turismo, é só estimular os representantes comerciais que vêm ao Estado a gastar um pouquinho em bares e restaurantes. 

Sem aumento

A Justiça Federal de Rondônia proibiu o aumento da tarifa de energia elétrica determinado pela Energisa e ainda estabeleceu uma multa de R$ 100 mil/dia, em caso de descumprimento. Espera-se que os demais estados, inclusive o Acre, sigam o exemplo. 

Moralização

O deputado Flaviano Melo (MDB) precisa vir a público urgentemente explicar esse auxílio–mudança que vai receber no valor de mais de R$ 30 mil. Flaviano que há anos reside em Brasília também recebe aposentadoria de ex-governador. Jéssica Sales, do mesmo partido, que vai para o segundo mandato, é outra que já mora em Brasília há 4 anos. A Câmara dos Deputados tem a obrigação de fazer um cadastro dos novos deputados aptos a receber o benefício. O ideal é que, em nome da moralização, esse benefício deva ser extinto. 

Descendo do salto

Diplomatas brasileiros criticam duramente o futuro chanceler de Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, em um manifesto. Taxado de despreparado para a função, Araújo ainda recebeu críticas sobre a permissão de intromissões religiosas, desvios políticos e preconceitos ideológicos. Relações Exteriores, diplomacia, é coisa séria. Não pode ser entregue a quem age como um elefante numa loja de cristais.

Intestina

Briga nas hostes governamentais por conta das indicações e chamadas para o 2º, 3º e 4º escalões estão de assustar o Trump e o Kim Jong Un. A disputa está sendo feita no tapa e nas redes sociais de um jeito tão maluco que daqui a pouco vai ter gente implorando por uma boquinha seja onde for.

Águas tranquilas

No meio desse maremoto, Rogério Venceslau navega em águas tranquilas. É nome de consenso. 

Estranho

O clima estava de choro e ranger de dentes na Assembleia Legislativa do Acre na manhã desta sexta-feira. Há dois dias, vários cargos comissionados do parlamento foram até o banco receber o salário do mês. Estranharam o dinheiro não ter sido depositado. Momentos antes de o governador anunciar o pagamento de dezembro, nova consulta foi feita e nada do dinheiro...

Estranho II

... o itinerário automático foi o departamento Financeiro da Aleac. Qual não foi a surpresa quando a resposta veio sem nenhuma filtragem. “O dinheiro não estava na sua conta e nem vai estar. Você foi exonerada em novembro”, teria dito o funcionário. Faltou o chão para várias pessoas.

Uma coisa...

Uma coisa é um cargo comissionado ser exonerado. Não há novidade. Mas ser exonerado sem ser comunicado?! “E o mês que eu trabalhei? E a despesa que eu tive ao longo do mês? As chefias não viram que eu e tantos outros estávamos vindo trabalhar ao longo do mês de dezembro? Por que não informaram que havíamos sido exonerados?”, pergunta uma funcionária que era cargo em comissão durante 10 anos na Aleac.

... outra coisa

Outro detalhe que deixa indignada outra fonte é a falta de critério. “Foram todos os cargos comissionados tratados da mesma forma? Creio que não. Os chefes, por exemplo, mesmo o que são de indicação política, sem nenhum tipo de estabilidade, foram preservados. Fui perguntar o porquê e a resposta foi quase cínica: ‘Ah! Porque são chefes, né!?’. O desrespeito é impressionante. Eu nunca vi isso na Aleac”.

Imaginemos

Imagine, leitor, a situação de uma pessoa dessas. Em pleno Natal, com compromissos a atender, dívidas de toda ordem, a pessoa não receber pelo mês que trabalhou, ter sido demitido sem ter sido sequer avisado... é de lascar! A Aleac possui aproximadamente 600 cargos comissionados.

Lados

A coluna tentou contato com duas pessoas da Aleac que poderiam explicar o problema. Mas não conseguiu contato. O espaço continua aberto.

Rondonfogos

O pregão presencial da Fundação Garibaldi Brasil que trata da escolha da empresa que vai realizar a queima de fogos no revéillon transcorreu sem nenhum problema. Uma empresa de Rondônia venceu. Terá R$ 46 mil para abrilhantar a festa.

Parceria

O presidente da Fundação Garibaldi Brasil, Sérgio de Carvalho, afirmou que é possível a parceria entre a empresa vencedora com os grupos que já fazem esse trabalho na Capital há mais de 30 anos. “É questão deles conversarem. No que compete à transparência do processo, da lisura, tudo fio cumprido. Agora, compete à empresa vencedora prestar o serviço”, disse Carvalho.

Recesso

A coluna deseja um Feliz Natal a todos, inclusive aos que foram presos, aos que estão na iminência de ser e aos que ainda serão, possivelmente logo após o Natal. Ou depois do revéillon Mas, vamos dar uma folga a todos e voltaremos na quarta-feira. Por enquanto, tim-tim.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao2@gmail. com



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado