07 Janeiro 2019 Written by 

Gladson sente os efeitos de os partidos aliados terem ficado 20 anos afastados do poder: como os partidos podem formar quadros técnicos e que sejam alinhados politicamente?

CCP

Internautas enraivecidos recriaram o famigerado CCC da década de 1960: o Comando de Caça aos Comunistas, que, na versão 2019, sofreu uma pequena alteração no nome: virou CCP (Comando de Caça aos Petistas). O objetivo desse movimento é impedir que quem não balançou a bandeirinha para Gladson Cameli (PP) assuma qualquer cargo no novo governo.

CCP II

Não se entra no mérito das escolhas, nem nas razões dos que “balançaram a bandeirinha” de Gladson e foram deixados de lado. Razões existem dos dois lados. É preciso atentar para que o governo não caia na armadilha da perseguição.

Claro

É claro que Gladson vai ter que atender às demandas dos aliados. É óbvio. Não há nada de errado nisso. O que se há de avaliar é quem é que possui conhecimento técnico específico; quem possui esse conhecimento e é funcionário público efetivo... a ação política sempre vai nortear a gestão. É parte dela.

Justiça Eleitoral

No dia 3 de janeiro, o governador Gladson Cameli nomeou Carlos Gabriel Costa Garcez para exercer o cargo de presidente do Instituto de Assistência e Inclusão Social Carlos Garcez é petista, reconhecido por certidão oficial do TSE.

PT

O PT deve discutir essa situação. Mas em uma situação confortável de quem assisti ao drama do atual governo de camarote. Há dirigentes que defendem a ideia de que o partido tenha que “convidar” o militante a se retirar da agremiação.

Drama

Gladson sente os efeitos de os partidos aliados terem ficado 20 anos afastados do poder: como os partidos podem formar quadros técnicos e que sejam alinhados politicamente?

Enredando

Não se sabe se é pior para a Fieac, ou para o governo Gladson, ter emissários “enredando” para derrubar candidaturas à presidência da Federação das Indústrias e ainda assumindo o papel de emissário do governador.

Fissuras

Não bastam as fissuras naturais da disputa que levou Adelaide Fátima, vice de José Adriano, a apoiar a chapa do oponente dele João Salomão, ainda tem que ter fofocas e disse me disse na campanha dos homens poderosos do Estado?

Nada novo

Aliás se tirar a fofoca, a eleição da Fieac, não traz nada de novo. José Adriano é presidente até junho deste ano. Tenta a reeleição. João Salomão também já foi presidente. Novidade seria uma mulher na presidência!

Fofoca

O governador manifesta simpatia por João Salomão, mas diz que não vai interferir na eleição. Paralelo a esse discurso, seus emissários fazem ameaças aos delegados que vão votar nos candidatos, dizendo que se a Fieac continuar nas mãos de Adriano, o governo não vai ajudar em nada, porque o atual presidente é ligado ao PT.

Umbilical

Na hora em que Gladson Cameli enjoar da bajulação, muita gente vai dançar. Por enquanto, todos querem apresentar uma trajetória conjunta e se apresentam como “carne, unha e cutícula” com o novo governador. É bom lembrar que quando Tião Viana se elegeu, essa turma fazia o mesmo com ele. As coisas mudam muito bruscamente na política.

Pá de cal

Por determinação do STF, o TRE do Acre jogou uma pá de cal sobre as pretensões dos suplentes. Os deputados Manuel Marcos e Juliana Rodrigues foram diplomados. Não há tempo hábil para qualquer ação impedindo a posse. A investigação vai prosseguir, mas nem os desembargadores acreditam na possibilidade de ser concluída antes do fim do mandato.

Vencedores

Enquanto os vencedores comemoram, os adversários se roem. Um deles, por exemplo, ficou sem a namorada, assim que o TRE anunciou a diplomação dos deputados do PRB.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado