15 Fevereiro 2019 Written by 

O ex-secretário de Educação e ex-quase-indicado ao Acreprevidência, Alércio Dias, descobriu, nos próprios ombros, o peso de ter sido o fardo de Gladson

Marfisa

A nota fiscal de serviços eletrônica de número 1000084 da Prefeitura de João Pessoa tem como nome do “tomador de serviços” uma pessoa conhecida dos acrianos: Marfisa de Lima Galvão. Ela era suplente do deputado Wherles Rocha e assumiu o mandato no fim de novembro. Ficou no cargo por 28 dias.

Marfisa II

O tempo foi curto, mas deu para ela desprezar os jornalistas do Acre e contratar os serviços de empresa da Paraíba. A WRS Serviços de Comunicação e Marketing foi quem prestou trabalhos contabilizados em R$ 18 mil.

No Acre

Aqui pelo Acre, desde a data que Galvão assumiu até hoje, o que não falta é jornalista sendo demitido. O cenário está ruim em todo o país, mas no Acre o contexto chega a ser desolador. Tem jornalista que não vê cor de salário desde novembro.

Sinjac I

O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Acre, Victor Augusto, comentou a postura da então parlamentar.

Sinjac II

“Mesmo em curto tempo de mandato, o valor pago a profissionais de outro Estado só demonstra, mais um pouco, a desvalorização da profissão no Acre, onde jornalistas que se esforçam para se qualificar no mesmo nível de outras localidades ficam fora do mercado de trabalho. Profissionais da imprensa e comunicação em geral só têm valor em tempos de campanha. Um pouco de nossa culpa em não trabalhar com a razão e muito pela emoção. Não é à toa que estamos vendo todos os dias novos nomes na rua. Lamentável!”, disse o presidente do Sinjac.

O que disse?

A coluna procurou falar com a ex-deputada, mas não conseguiu retorno, apesar das mensagens deixadas na secretária eletrônica. O espaço para que Marfisa explique o porquê não contratou empresas do Acre para lhe prestar os serviços de comunicação estará aberto, assim que desejar se pronunciar.

Freezer

Só um outro detalhe: essa Câmara dos Deputados é mesmo uma mãezona, não é? Um parlamentar (independentemente de ter sido Marfisa ou não)... um parlamentar federal (falando de uma forma genérica) fica menos de um mês no cargo e tem um recurso de R$ 18 mil para divulgar ações...

Democracia

Tudo bem que a Democracia tem um preço. Mas assim... é de lascar!

Alércio

O ex-secretário de Educação e ex-quase-indicado ao Acreprevidência, Alércio Dias, descobriu, nos próprios ombros, o peso de ter sido o fardo de Gladson. Passou 40 dias sangrando em praça pública e no fim... deu no que deu!

Política

Política, na maior parte do tempo, não é luz. É fogo! Fica a ferida que deve ser amenizada com o tempo. Atentos para observar a reação de Dias após o Palácio Rio Branco retirar o nome do pecuarista para a direção do instituto.

Carros?

Quem entende o recuo do governo por causa dos dois carros que Alércio Dias é acusado de adquirir quando era secretário de Educação (e não entregues) está vendo uma parte do conto. A questão é política/simbólica. Alércio Dias entende de Previdência tanto quanto entende de Educação.

45 dias

Tudo o que esse governo não precisa, sobretudo nesses conturbados 45 dias iniciais, é de mais problemas além dos já causados pela própria equipe.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado