Polícia

PF cumpre mandados de prisão em Rondônia e no Acre

Investigação apura superfaturamento em obras na BR 364

A Polícia Federal, por meio da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros (DELECOR), cumpriu nessa quarta-feira (10), sete mandados de prisão e 10 de busca e apreensão nos Estados de Rondônia e Acre. Os mandados são resultados da investigação que apura o desvio de recursos públicos, por meio de superfaturamento em contratos de manutenção e conservação da BR 364.

A PF afirma que no contrato firmado entre empresa que presta os serviços e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), há indícios de participação de servidores públicos com facilitação de práticas ilícitas, como aprovação nas medições apresentadas pela empreiteira investigada.

As medições mostravam um serviço com qualidade bem inferior ao que foi contratado. Um exemplo foi na manta asfáltica, por esse serviço foi pago um valor 12 vezes maior do que a quantia que foi utilizado na BR. Há outros casos em que a empresa teria sido paga por obras que não foram realizadas.

A investigação aponta que já foram bloqueados cerca de 10 milhões de reais que foram liberados para a empresa que não teve o nome divulgado, de forma irregular. A Controladoria Geral da União e o Ministério Público Federal também participam dessa ação.

Os crimes apurados são de peculato, corrupção ativa e passiva, bem como formação de organização criminosa. Se somadas, as penas podem chegar até 32 anos.