Cura e autorresponsabilidade: como estão ligadas?

“O tempo em si não cura. A questão reside no que você faz com o tempo. A cura é possível quando escolhemos assumir a responsabilidade.” (Edith Eva Eger no livro A Bailarina de Auschwitz)

O que você decide fazer com o que te aconteceu? Será que essa busca incessante pelo o “porque” de algo ter acontecido, te cura ou arrasta o teu sofrimento para os dias, os meses e anos seguintes?

A cura vem junto com uma decisão. Quando se entende que grande parte das situações que acontecem conosco, são consequências de escolhas nossas. Sair dessa situação só depende de nós. O outro nada pode fazer. Por várias vezes nos acomodamos em uma situação ou em um sofrimento nos segurando no pensamento de “não consigo fazer isso porque fulano não me ajuda”. Será? Autorresponsabilidade exige esforço, faz você encarar suas decisões olho no olho e nem sempre queremos enxergar que nossa vida está exatamente como está pelas nossas escolhas.

O ato de se responsabilizar pelos seus problemas, decisões e expectativas está ligado diretamente com o autoconhecimento. Tirar esse peso do outro e decidir carregá-lo, ao contrário do que pensam, traz paz interior, traz empoderamento e coragem, nos torna sujeito ativo e independente, na nossa própria vida. Tomar a responsabilidade da sua vida para si nos ajuda a aumentar nosso campo de visão, ver aquela situação por outro lado e não mais ter os mesmos pensamentos, que ao invés de nos libertar, nos limita.

Horóscopo, previsões, destino… Nada disso faz a tua vida sem as tua decisão. Quem guia essa estrada somos nós. Nós decidimos o caminho, a velocidade e o ponto de chegada. O que você decide fazer?

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*