Psicoterapia e atividade terapêutica: qual a diferença?

Por várias vezes escutamos a seguinte frase: “fazer isso é a minha terapia”. De fato, algumas coisas podem ser terapêuticas, mas elas realmente substituem o acompanhamento psicológico?

A psicoterapia é um tratamento – realizado pelo psicólogo, pelo psiquiatra e pelo psicanalista – que utiliza da fala, da escuta terapêutica, de testes e diversas outras técnicas para tratar doenças psíquicas, sofrimento emocional, da dificuldade de relacionamentos, de problemas cognitivos e entre outras diversas queixas.

A Psicologia é uma ciência, portanto, o acompanhamento psicológico (diferente do que algumas pessoas pensam) tem o seu embasamento científico. Todas as ferramentas usadas são comprovadas cientificamente e cada indivíduo terá o seu acompanhamento, de acordo com a sua demanda e com as suas capacidades. Além de fazê-lo se sentir bem, a psicoterapia auxilia você a entender o seu comportamento, suas emoções, o porquê de você fazer o que faz e assim permite a mudança do que está incomodando.

Já a atividade terapêutica é tudo aquilo que faz bem ao ser humano. É algo subjetivo e pessoal, podendo ser a prática de uma atividade física, conversar com um amigo, brincar com seu animal de estimação, frequentar uma religião, fazer uma viagem e tudo aquilo que reduz o estresse, relaxa, dar prazer e ajudam no momento presente.

Tanto a psicoterapia quanto a atividade terapêutica são fundamentais para a qualidade de vida, ambas tem ação terapêutica, já que prezam pela saúde mental e estão associadas ao ato de cuidar. No entanto, não substitui uma a outra. E do lado daí, você tem cuidado da sua saúde mental das duas formas?

01 Comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*