Escondidinho de macaxeira

A mandioca, principalmente a farinha, também se imiscuiu na forte cultura do doce que se desenvolveu por aqui. Na casa-grande, as compotas de frutas utilizavam açúcar refinado: na senzala, a farinha se fazia presente misturada aos restos de melaço de cana que sobravam nos engenhos, sobras do açúcar mascavo, primeira fase da produção do açúcar. No início, melaço, o mel de engenho, misturado com farinha de mandioca era comida de escravo. Melaço endurecido, a rapadura, doce rústico em formato de tijolo, que durava muito tempo e podia ser levado facilmente em um embornal, conquistou todos os espaços pela facilidade e praticidade. Adoçava a vida da casa-grande e, misturado com a farinha de milho ou mandioca, servia de alimento em viagens e acampamentos.

A mandioca não é algo que se planta na horta e em pouco tempo está pronta para comer. Exige tempo de maturação na terra, de oito a onze meses, e depois de colhida, muito trabalho de processamento em casas de farinha, engenhos ou farinheiras, com seus equipamentos e utensílios, a variedade brava, por exemplo, precisa ser tratada até perder o veneno e se tornar comestível. Gerou conhecimentos, na seleção de variedade, no plantio, na colheita e no processamento, acumulados ao longo de séculos. Tecnologia indígena agregada ou aperfeiçoada no contato com a tecnologia do colonizador, exigência do aumento da demanda: a prensa de lagar substituindo o tipiti, rodas e ralos de ferro aumentando a eficiência dos raladores indígenas, fornos de flandres ou de cobre substituindo os de cerâmica.

ESCONDIDINHO DE MACAXEIRA

  • 300 g de macaxeira cozida com água e sal amassada ainda quente
  • 300 g de creme de leite
  • 100 g de requeijão cremoso
  • 100 g de muçarela ralada
  • 250 g de charque desfiado e dessalgado
  • 1 cebola média ralada
  • coentro a gosto
  • 4 colheres de sopa de margarina
  • queijo parmesão a gosto
  • sal a gosto

Modo de preparo

  1. Coloque 2 colheres de margarina na frigideira em fogo baixo.
  2. Acrescente a macaxeira amassada, o creme de leite, requeijão e deixe ferver por 5 minutos, sempre mexendo.
  3. Leve o charque ao fogo para ferver, até que saia todo sal.
  4. Desfie e frite o restante da margarina e cebola ralada.

Montagem

  • Em um refratário, coloque uma camada de purê de macaxeira, o charque e finalize com o restante do purê.
  • Cubra com o queijo ralado, polvilhe o parmesão a gosto e salpique o coentro.
  • Leve para gratinar de 10 a 15 minutos.
  • Sirva a seguir acompanhado de arroz branco.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*