Pipoca de sagu

O sagu refere-se original amido extraído das palmeiras de sagu, que tem sido usado na produção das bolinhas de sagu, na culinária do sudeste asiático. Depois da mandioca ter sido introduzida nessa região da Ásia durante o período colonial, seu amido tornou-se uma alternativa nesse local para a produção das bolinhas de sagu, com o nome “sagu” passando a ser usado tanto para a referir-se às bolinhas extraídas do amido dos saguzeiros quanto às bolinhas produzidas com a mandioca ou com a fécula de batata, na culinária europeia.

O sagu é uma sobremesa originaria da serra gaúcha, no estado do rio grande do Sul, sendo bastante popular em toda a região sul do pais. Ela é feita com bolinhas de fécula de mandioca cozida, sendo mito comum o uso do vinho tinto. Também pode ser usado leite ou diferentes sucos no cozimento.

Já uma dica especial para quem tem criança em casa é a pipoca feita com a bolinha de sagu. Fonte de energia. O sagu é totalmente composto por carboidratos, os macronutrientes responsáveis por fornecer energia para o funcionamento do organismo. A pipoca de sagu é uma alternativa para quem não pode consumir milho e para bebês e crianças porque não contêm a “casquinha” e nem caroço, assim, evitando o engasgo. O sabor da pipoca de sagu não é semelhante ao da pipoca tradicional, mas fica bem crocante e derrete na boca.

Ingredientes

  • ½ xicara de sagu de mandioca
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de óleo

Modo de preparo

  • Basta levar o Sagu na panela, com o óleo e o sal, como se fosse preparar uma pipoca normal;
  • Mexer bem até a ponto de estourar todas as bolinhas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*