Atividade física, mudança de hábito e qualidade de vida

Criar hábitos saudáveis é uma decisão sua

Tenho o hábito (quase que diário) de realizar uma corrida numa das pistas do Ipê e parque do Tucumã, em Rio Branco. E apesar de pesquisas recentes apontarem o Acre como sendo um dos estados com alto índice de pessoas com sobrepeso e obesidade, é cada vez maior o número de pessoas que se arrisca numa corrida, caminhada ou simplesmente para contemplar a paisagem e jogar conversa fora.

Eu estou falando de saúde preventiva e qualidade de vida. Praticamente uma necessidade cada vez maior neste século 21. O homem desta geração (na maioria dos casos) está cada vez mais estressado pela crise financeira, competitividade no trabalho, problemas familiares e tantos outros flagelos que assolam a sociedade moderna.

Criamos um mundo que promete prazer ao homem: a tevê aberta e fechada, o cinema, os esportes, os avanços tecnológicos, internet, parque de diversões e os jogos eletrônicos. A sociedade moderna produziu uma indústria de lazer bastante diversificada, mas com pessoas tão tristes que não podem desfrutar.

Jamais na história tivemos tantos registros de ataques cardíacos, depressão, síndrome do pânico (doenças da alma que podem levar ao suicídio), câncer, acidente vascular cerebral (AVC) e etc.

Enfermidades que parecem fugir ao controle da medicina tradicional. Por uma série de fatores, e o principal deles, considero, à ineficiência da máquina pública, a ausência de investimento e falta de cuidado do próprio cidadão com sua saúde.

O grande lance da saúde moderna é a prevenção de doenças por meio da atividade física. Sem exercícios, o organismo humano começa a envelhecer mais rapidamente. Quanto mais acionamos os músculos, mais potentes eles ficam.

Por outro lado, quando não nos movimentamos suficientemente, o organismo entra em um processo de declínio. Os prejuízos não são apenas para o corpo, mas também para os aspectos emocionais do indivíduo.

Os exercícios têm a surpreendente função de desencadear a energia que o organismo precisa para funcionar bem. Após a atividade, a pessoa vai se sentir calma e relaxada, aliviada das tensões e do stress.

As variações do humor e a insônia também diminuirão com a prática de exercícios físicos. Isso acontece porque durante a atividade física, o cérebro humano libera uma substância altamente relaxante, a endorfina, conhecida como a “substância do prazer”.

Mas, cuidado, não saia por aí correndo ou praticando qualquer exercício sem, primeiro, algumas providências básicas. Antes de praticar qualquer atividade física, procure um médico para examiná-lo e ter a garantia que a está apto.

Em seguida, procure um profissional de Educação Física para ele realizar uma avaliação e prescrever o exercício correto para você. Alongar antes, durante e depois das sessões também é muito importante.

Não importa quanto tempo esteja sedentário. Troque as sessões de tevê ou internet por uma caminhada ao ar livre. Se trabalha sentado, levante-se de meia em meia hora para dar uma boa alongada no corpo.

Deixe o elevado de lado e prefira sempre as escadas. Faça uma pequena caminhada após as refeições, essa simples atitude ajuda na digestão. Troque o refrigerante pela água ou suco natural. Mude seus hábitos por atitudes saudáveis e, a médio e longo prazo, verá a diferença na qualidade de vida.

Senildo Melo assina a coluna Gazeta Esportiva no site Agazeta.Net e mantém o canal no YouTube Esporte na Veia AC.

Deixe uma resposta