Jogos Escolares Brasileiros de volta 16 anos depois… e o Acre estará lá

O primeiro contato que a maioria das pessoas tem com o esporte de forma competitiva acontece nas famosas aulas de Educação Física da escola. É um momento em que os alunos, além de praticar um exercício físico, o que é de extrema importância, também aproveitam para aprofundar os laços de amizade. O esporte tem esse papel agregador, a característica de fazer com que as pessoas entendam o que significa espírito de equipe e joguem juntas, sendo um time para alcançar um objetivo em comum.

Ao mesmo tempo em que as habilidades esportivas vão se desenvolvendo os relacionamentos também vão sendo construídos nesse processo. Claro que nem todos conseguem atingir o mesmo nível, mas independente disso o que se percebe é que as equipes vão sendo formadas tentando aliar tanto condição técnica como a afinidade que um tem com o outro. Além do mais nem todos jogam, mas todos torcem.

Tudo começa com aquele interclasse organizado pelo professor, com a formação das equipes, a rivalidade entre as salas, e por aí vai. Cada um de nós tem um nível de competitividade diferente e é claro, vencer é muito bom demais. Com tempo vamos aprendendo que não dá pra ganhar todas…e quase sempre a probabilidade de não conquistar o pódio é bem mais comum de acontecer.

Sempre gostei muito esportes, dos interclasses, dos jogos escolares. O clima que envolve essas competições é sensacional, os uniformes, os dias de treinamento, as conversas com os treinadores. Temos uma relação bem antipática com a derrota…mas vamos aprendendo a saber perder, ou pelo menos temos que…bem cedo eu aprendi uma frase que é reputada a Nelson Mandela…“Eu nunca perco. Ou eu ganho, ou aprendo!”. Confesso a vocês usei muito essa expressão…e que ainda hoje uso.

Falando em jogos escolares, teremos a volta este ano, dos Jogos Escolares Brasileiros, que não aconteciam desde 2004. A edição deste ano será realizada no Rio de Janeiro entre os dias 29 de outubro e 5 de novembro, no Parque Olímpico carioca. A organização do evento ficará por conta da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), com suporte da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

O evento irá reunir mais de 7,5 mil crianças e adolescentes de 12 a 14 anos, de todo o Brasil, e serão disputadas 17 modalidades oficiais, além de também serem apresentadas cinco modalidades demonstrativas. O Acre será representado em 14 modalidades e terá uma delegação composta por 219 pessoas entre Alunos/Atletas, Professores/Técnicos e dirigentes. Faltando apenas duas semanas para o início da competição, os treinamentos acontecem de forma intensa e a preparação dos atletas segue a todo vapor. Vamos acompanhar, na próxima semana, todos os detalhes das modalidades e da preparação no site Agazeta.net.

Além de ser um momento de grande confraternização, após todo esse período de restrição de eventos desse porte, devido à pandemia de covid-19, o evento também servirá de seletiva em 10 modalidades para os próximos Jogos Sul-Americanos Escolares. Será também uma vitrine para os competidores e também a possibilidade de acompanharmos o surgimento da nova geração de medalhistas olímpicos e campeões mundiais… quem sabe uma acreana ou um acreano não fará parte dessa lista. Uma coisa é certa, será um momento inesquecível para cada um dos participantes. Ficaremos firmes na torcida!

Deixe uma resposta