Não ao racismo. Basta!

Um dos fatos que mais chamaram atenção nesta semana foi a modificação da decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no caso referente à Injúria Racial sofrida pelo jogador Celsinho, do Londrina-PR. O pleno do Tribunal desportivo, coincidentemente formado apenas por não negros, julgou o recurso do clube catarinense e abrandou a pena que anteriormente tinha imputado ao Brusque-SC.

A primeira decisão, proferida no dia 24 de setembro, condenou tanto o Brusque quanto um conselheiro do clube por “ato discriminatório”. Celsinho, atleta da equipe do Londrina-PR foi chamado de “macaco” entre outras ofensas com referência ao seu cabelo e à cor de sua pele, situações estas que foram devidamente relatadas na súmula do jogo, pelo juiz da partida. A punição foi estabelecida da seguinte forma: com relação ao clube, perda de três pontos na Série B do Brasileiro, além de multa de R$ 60 mil. Quanto ao integrante do conselho deliberativo da equipe, Júlio Antônio Petermann, ficou estabelecida uma suspenção de 360 dias e também multa de R$ 30 mil.

Com a sentença definida, mas cabendo recurso a equipe catarinense fez uso do direito que lhe cabia e recorreu, solicitando efeito suspensivo da decisão proferida. O máximo que conseguiu foi um abrandamento da pena em questão, os três pontos que haviam sido perdidos foram substituídos por perda de um mando de campo. O que pode ser encarado como uma grande vitória, pois a equipe luta contra o rebaixamento para a série C.

Agora vamos tentar entender um pouco mais a situação. Primeiramente é inadmissível qualquer conduta discriminatória, seja por raça, aspecto físico, gênero, idade, nacionalidade ou opção sexual. Não existe mais espaço para condutas como estas no mundo em que vivemos. Chega! No caso que foi detalhado acima, a primeira atitude do clube que foi acusado de racismo foi colocar a culpa no atleta.

Emitiram uma nota dizendo que Celsinho era um oportunista e que reiteradamente se envolvia em situações semelhantes e que de maneira nenhuma teriam cometido os atos dos quais foram acusados. Após uma grande repercussão negativa nas redes sociais e também de vídeos que comprovavam todas as acusações, o clube prontamente voltou atrás e emitiu uma nova nota, nesta se desculpando com o jogador pelo ocorrido e admitindo tomar toda e qualquer providência para que fatos semelhantes não mais acontecessem, inclusive providenciando o afastamento do conselheiro envolvido no ocorrido.

Muito triste esse tipo de acontecimento. Apenas a pessoa que sofre o dano é que realmente pode explicar o tamanho da dor. O recurso foi julgado na quinta-feira (18), praticamente na véspera do Dia da Consciência Negra, que é celebrado no dia 20 de novembro. Apesar de toda a discussão sobre o assunto, debates e reflexões, infelizmente o comportamento de alguns ainda é absurdamente desumano e permanecem cometendo esse tipo de crime.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no mês passado, equiparar o crime de Injúria Racial ao de Racismo. Desta forma, o crime passa a ser inafiançável e imprescritível. Para os Ministros do Supremo a injúria racial é uma forma de discriminação e preconceito que se pratica de forma sistemática sendo configurada como racismo. A Ministra Cármen Lúcia ressaltou que esse novo enquadramento significa o rompimento de antigas correntes que ainda pesavam sobre essas pessoas. “Esse crime não é apenas contra a vítima, mas é uma ofensa contra a dignidade do ser humano”, afirmou a magistrada.

O remédio para esse grande mal é acima de tudo o respeito e a empatia. Olhar o outro além de qualquer circunstância física ou social. O que tem faltado na verdade em nossos dias é mais amor mesmo. Vivemos dias apressados e egoístas sem olhar com o devido cuidado tudo aquilo que nos cerca, vamos levando na grande maioria as nossas vidas. É tempo de reduzir um pouco a velocidade, de olhar com mais carinho e atenção as situações que nos rodeiam… pois mais cedo ou mais tarde, caso não ocorra uma mudança de comportamento, poderemos ser nós mesmos, ou pessoas que amamos muito, as vítimas desse rolo compressor de ódio e intolerância.

Uma ótima semana minha gente e vamos em frente, aprendendo um pouco mais a cada dia, e fazendo valer cada lição diária no sentido de impactar positivamente a vida de todos os que por um motivo ou outro cruzarem o nosso caminho.

Deixe uma resposta