Sobre eleições e amizades

Começou a campanha eleitoral de 2022.

Muita expectativa envolvida nos próximos 45 dias.

Uns balançam bandeiras de cá. Outros balançam a bandeira de lá.

Mas, mas…

Em um estado com apenas, ou quase, um milhão de habitantes, dos quais mais de 50% estão na capital, precisamos continuar levantando em conta algumas questões importantes.

A principal delas é: amizade em primeiro lugar. Vamos conversar, dialogar, discutir, divergir e até encrencar com os amigos que tem pensamentos e votos diferentes dos nossos, mas pelas caridades maninho, não troque uma amizade por voto.

As eleições passam. A amizade fica.

Acreano raiz, nascido aqui ou que tenha escolhido esse rincão para viver, sabe que eleição por cá é do tipo Montecchios e Capuletos muito antes de Guiomard Santos garantir a assinatura da elevação do Acre à condição de Estado da federação. Não somos de Parintins, mas todo pleito eleitoral nos dividimos entre vermelhos e azuis e tá tudo bem, faz parte do jogo.

O que não faz parte do jogo, da arenga eleitoral, é trocar amigo por partido ou candidato. Não, não faça isso, meu amigo. Não vale a pena. E te digo a razão: o inimigo eleitoral de hoje é o amigo de amanhã. O aliado de hoje pode muito bem ser o inimigo de amanhã.

Quem duvida é só olhar o quadro eleitoral atual e comparar com o de 2018.

E eu duvide-ó-dó que você, caro leitor, cara leitora, não conheça um exemplo desse assim bem do seu ladinho. Conhece né? Pode citar os nomes. Prometo que não vou ouvir. rsrsrsrs

Tá vendo como faz sentido?

Amados, são apenas, apenas, 45 dias, no máximo sessenta e pouco se tiver segundo turno, de disputa pelo voto.

Em novembro a vida de todos volta ao normal. E aí, muitos dos que hoje são adversários, voltarão às suas suntuosas mesas das casas no Ipê, Ecoville, Monet, Maison Rio Branco e outros endereços nobres da cidade, para conversar e retomar as alianças perdidas bebericando seus drinques e organizando a governança para 2023, 20224, como velhos amigos que são, enquanto você, que brigou com o pai, a mãe, a namorada, os melhores amigos da vida, por conta dos caras, vai estar choramingando o leite derramado e, provavelmente, sem nenhum cargo para chamar de seu.

Por tudo isso, te digo. Vamos comemorar, vamos pedir votos para os amigos, vamos defender nossas bandeiras, mas vamos, acima de tudo, preservar a amizade. Como diz aquela velha canção da igreja: se uma boa amizade você tem, louve a Deus pois a amizade é um bem, toda boa amizade você deve conservar.  Como é bom quando se sabe amar…

É isso!

Boa semana procês tudim e uma boa campanha, com tretas, claro, mas sem brigas, tá?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*