Emoções e a alimentação

Você já parou para pensar o quanto as suas emoções podem estar influenciando na sua alimentação?

Faça um teste rápido pensando comigo: quando você está triste, ansioso, preocupado ou estressado a sua alimentação muda? Aumenta ou diminui o volume alimentar? O seu paladar fica mais voltado aos alimentos doces ou salgados?

No meu dia a dia no consultório, percebo essas mudanças com muita frequência. Quando sentimos fome real (fisiológica) o nosso corpo não escolhe muito o que quer comer, “comida de verdade”; é o suficiente. Arroz, feijão, salada, carnes, ovos, frutas, queijos, etc. Mas quando a fome é emocional (vontade) não serve qualquer alimento. Normalmente desejamos um alimento, e muitas vezes será algo que não é saudável.

É muito importante sabermos identificar em nosso dia a dia para evitar que possamos nos confundir, nos autossabotarmos.

Fiquem atentos a esses sinais, ok?

Até mais!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*