Nouvelle Vague – À bout de souffle

“À bout de souffle”, mais conhecido por “Acossado”, é um  filme dirigido por Jean Luc-Godard e escrito por Jean Luc-Godard e Claude Chabrol, estrelado por Jean-Paul Belmondo e Jean Seberg, inspirado na história de François Truffaut. O filme tem duração de 1h30min, é do gênero drama, romance e policial, que se passa na França no ano de 1960.

O início do filme começa com Michel Poiccard roubando um carro e, logo em seguida, matando um policial de trânsito. O ator principal foge para a França, onde ele conhece uma jovem estudante americana, Patricia Franchini, a qual ele se apaixona. Enquanto o romance se desenrola no filme, Michel é procurado pela polícia e vê-se planejando fugir para outro país, pedindo que Patrícia o acompanhe. Contudo, o filme termina com um final trágico, quando a estudante denuncia o lugar onde Michel estava escondido, e o ator principal acaba morrendo com um fim dramático nas ruas da França.

Há muitos fatores a serem analisados no filme, começando historicamente, no Brasil, em que havia muita repressão dos artistas por consequência da ditadura, havendo também um retrocesso nos cinemas brasileiros na época. Já na França, o movimento cinematográfico que pretendia levar às telas as experiências adquiridas pelos mais jovens que vivenciaram um período pós-guerra, ganhou popularidade entre o público mais jovem, pois o cinema francês, através de Vague, ganhava uma “nova cara”, ou seja, inovação. Vague inventou uma nova forma de gravar as cenas cinematográficas e de apresentar os atores, como mostra nas cenas em que a câmera seguia e até mesmo tremia, utilizando-se também dos Faux Raccord  e Jump-cut inventados por Vague.

Um novo conceito foi criado na época, para adaptação do formato do filme, ao utilizar a luz solar como única forma de luz, tendo poucas cenas à noite. Como também, a encenação livre, fazendo com que os atores não necessitem tanto demonstrar as suas reações, longe de falas sistemáticas, composta por cenas rápidas e mostrando ao público uma nova forma de apresentação ou cinema.

Jump-cut e Faux Raccord estão muito presentes no filme, construindo um marco e trazendo inspiração na história da cinematografia mundial. O jump-cut é visível quando mostra a cena no carro em que ocorre vários cortes, assim como, a cena em que os dois estão deitados na cama conversando, é possível notar os cortes crus das cenas. O Faux Raccord também ocorre quando eles estão deitados na cama conversando, e então passam de assunto para outro com vários cortes entre si.

Godard utiliza-se do filme para fazer referências a músicos, autores e citações no decorrer do filme. Além disso, traz outros assuntos, como a busca da independência da mulher na fala de Patrícia, o amor juvenil na incerteza sobre amar, o machismo e o assédio através de Michel, o homicídio fazendo referência explícita à guerra que os franceses vivenciaram.

O filme Acossado é indicado para quem gosta do formato preto e branco e quer se desprender de filmes da cultura massa, pois traz uma linguagem totalmente diferente e inovadora do que estamos acostumados no século XXI. Como também, gosta de interpretar as críticas abordadas por Godard. Filme feito para jovens, mas que não pode deixar de ser indicado para os mais velhos, que podem fazer uma leitura mais assídua sobre o contexto histórico da época.

Juilyane Abdeeli é aluna de Jornalismo na Universidade Federal do Acre e estagiária na TV Gazeta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*