The Suicide Squad conseguiu superar fracasso do primeiro filme

Anti-heróis impedindo o fim do mundo, onde foi que eu já vi isso?

O novo Esquadrão Suicida estreou recentemente e é um filme bom, definitivamente não é algo para assistir com crianças, mas ele consegue ser leve e divertido, bom tirando todos os ratos. Não sei de onde a DC tira ideias para esses anti-heróis, sério, ratos?

A trilha sonora é impecável e tem até música brasileira. Há personagens exóticos que eu realmente não entendi o motivo de estar ali, talvez alívio cômico? Não estou em referindo ao tubarão.

A queridinha Harley Quinn está simplesmente deslumbrante, como alguém consegue ficar bonita dentro de uma bolha dentro de um alienígena é algo que só o cinema consegue fazer.


Ah sim, alienígena, o filme tem como vilão um alienígena que tem formato de estrela, novamente, de onde a DC tira essas ideias? Tive a impressão que se tratava de um Patrick muito revoltado por estar fora do mar e longe do Bob Esponja. Mas essa estrela ai veio do espaço e não é rosa.

As cenas de ação são de tirar o folego e os diálogos seguem o padrão DC de humor. É meio pastelão em algumas partes, não espere nada de profundo, é um bom filme para passar o tempo e conseguiu definitivamente ser melhor que o primeiro. Mas vamos ser sinceros para ser pior que aquilo é preciso de muito esforço, né?

O filme está recheado de atores e atrizes incríveis, Margot Robert, John Cena, Idris Elba e até o Sylvester Stalonne está lá, mas irreconhecível porque ele é um… Tubarão. De novo, DC sendo DC.

Talvez esse texto tenha sido escrito por uma marvete, nesse a DC definitivamente acertou. Sério, o filme vale a pena e tem cena pós-créditos, a gente ama uma cena pós-créditos!

Luana Dourado é estudante de jornalismo e estagiária no site agazeta.net.

Fotos: Reprodução.

Deixe uma resposta