Como tudo no Acre é só no Acre que acontece e em nenhum outro lugar, já tem motorista de Uber atendendo (no primeiro dia de serviço) às solicitações usando o próprio táxi. Quando se fala que o acriano é o “mineiro” do Norte…

Semântica

Essa situação no presídio Manoel Nery da Silva em Cruzeiro do Sul foi motim ou rebelião? As autoridades do Iapen se apegam no tecnicismo para usar a palavra “motim” e tentar minimizar o problema. Mas, quase cinco horas de tumulto, dois pavilhões completamente depredados, necessidade de intervenção de Batalhão de Operações Especiais… não chamar de rebelião soa, no mínimo, uma tentativa de amenizar o problema.

Abono

Acriano anda esperto para ir atrás de dinheiro. A Caixa Econômica Federal informa que já foram 47.164 trabalhadores que já sacaram o abono com ano base de 2015. Isso representa 92,99% dos trabalhadores que poderiam sacar. Uma injeção de R$ 32,42 milhões no comércio local.

A novidade

A novidade do dia foi o início dos serviços do Uber, o aplicativo de celular que leva e traz passageiros por um preço muito mais barato do que os velhos e bons taxistas. De fato, o preço é, realmente, muito barato: há relatos de “corridas” que são mais em conta do que cobram os mototaxistas.

A novidade II

Do bairro do Manoel Julião ao Aeroporto de Rio Branco, o preço é R$ 21. Inimaginável. Esse aplicativo Uber é apenas um entre tantos. Há países em que há vários em operação, o que já fez com que muitos cidadãos deixassem de usar carro privado, em cidades onde o transporte coletivo é viável, limpo e eficaz. Claro que o nível de consumo nesses países nem se compara como o do Brasil e muito menos com o Acre.

Perguntas

São várias perguntas que só o tempo terá a resposta correta: no Acre, vai compensar mesmo trabalhar com esse aplicativo tendo um preço de gasolina proibitivo como o praticado no Acre? Os custos fixos de um carro nas ruas de Rio Branco vão permitir preços tão baixos das “corridas”?

Preço

Tudo bem que a ociosidade seja um fator muito caro para os motoristas (sejam Uber ou taxistas), mas a agressividade com que a empresa entrou no mercado local impressiona.

Ideológicos

Agora, andar de taxi passou a ser, de um dia para o outro, uma questão de defesa de princípios ideológicos.

Acre

Como tudo no Acre é so no Acre que acontece e em nenhum outro lugar, já tem motorista de Uber atendendo (no primeiro dia de serviço) às solicitações usando o próprio taxi. Quando se fala que o acriano é o “mineiro” do Norte…

Volto…

Ex-deputado Roberto Filho está em campanha para voltar à Assembleia Legislativa. Segundo ele, com o apoio do pessoal do Conjunto Esperança, que ficou com pena das peias que Roberto levou do PT.

… mesmo

Roberto não está filiado a nenhum partido e também não está nem aí para isso. Diz que não importa por qual partido. O que importa é que “vai voltar”. Então, tá!

Sequestro

Envolto em muito mistério o sequestro do irmão do ex-deputado estadual e atual conselheiro do TCE, Ronald Polanco. Todo mundo se fechou em copas e a polícia brasileira acompanha o caso. Nos bastidores da questão, sabe-se que quem falava ao telefone pedindo para pagar o resgate era o próprio sequestrado.

Fica a sugestão

Fica a sugestão, em função desse detalhe, que os sequestradores são brasileiros. O fato de não falarem espanhol exigiu uma negociação segura apenas com a própria vítima conversando com os familiares.

Boizinhos

Pessoal do PT que defende a preservação da floresta, inclusive os mais radicais, não dispensa uma criaçãozinha de gado. Não é secretário Nilson Mourão, dos Direitos Humanos?

Ressurreição

O DEM é a Pollyana da política acreana. Para quem não sabe, Pollyana é um personagem da literatura que sempre enxerga o lado positivo das pessoas. Pois o DEM está tentando ressuscitar politicamente o ex Deputado Franesi Ribeiro, considerado por eles uma grande liderança.

Bem…

O que o senador Gladson Cameli (PP) faz em Paris mesmo? O acriano pegou quatro diárias do Senado e se mandou para a Cidade Luz.

… longe

Gladson deixou para trás um país no maior caos econômico e político e o Vale do Juruá, praticamente isolado, com dinheiro suficiente para dar uma maquiada na BR-364 apenas até Tarauacá. Pegou mais de 5 mil do Senado e foi torcer pelo Real Madrid.

Tiro no pé

O senador do PP deu um tiro no pé ao puxar para si a responsabilidade da BR. O Dnit vai soltar dinheiro. Mas, insuficiente. O fracasso vai para a conta de Gladson que, pelo menos por enquanto, não tá nem aí. 10 dias em Paris aliviam até o estresse, antecipadamente.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*