Das mais de 30 matérias que esperam ser votadas, 11 são projetos do Executivo e alguns desses têm o carimbo de urgência urgentíssima e prometem não ser aprovados com tanta facilidade assim.

Recesso

Os deputados estão ansiosos pelo recesso do meio do ano. Tanto que tem um grupo querendo antecipar a data de 18, próxima terça feira, para amanhã. Mesmo havendo mais de 30 projetos para serem votados.

Recesso II

Pela ideia desse grupo, a quarta-feira seria uma “sessão descarrego”, com hora para começar e sem hora para terminar, com um monte de extraordinárias pelo meio e depois… férias!

Estranho

O problema é que as matérias precisam passar pelas comissões antes de irem ao plenário. A CCJ, que foi tomada de Jenilson Lópes (PCdoB), pelo pedetista Heitor Júnior, não se reúne há um mês.

Estranho II

Heitor está desfrutando de um prêmio de consolação em Buenos Aires. A CCJ terá que analisar as matérias mesmo sem o presidente. Já tem deputado morto de arrependido de ter votado nele.

No balde

Das mais de 30 matérias que esperam ser votadas, 11 são projetos do Executivo e alguns desses têm o carimbo de urgência urgentíssima e prometem não ser aprovados com tanta facilidade assim. Entre eles está o do consórcio de sustentabilidade que envolve todos os estados da Amazônia Legal, e que precisa da contrapartida de R$ 4 milhões do Acre.

Arrogante X …

A CPI da Sehab não decola e foi instalada de forma a não decolar mesmo. Mas, o que chama a atenção é o efeito que está gerando nos membros. Ao caráter do presidente adicionou uma dose cavalar de arrogância e no autor do pedido de CPI, uma dose não menor de intolerância.

... intolerante

Acostumado a ser tratado com luvas de pelica pela imprensa, até pelo fato de ser um parlamentar atuante, o deputado Gehlen Diniz (PP) fica bem nervoso quando recebe uma crítica. E o pior é que veste a carapuça errada! Ele não consegue separar as críticas à condução da CPI, das pessoais. Acha que tudo é para ele. Menos, deputado!

CPI

As críticas que estão sendo feitas são endereçadas ao Governo do Estado e sua base de sustentação na Assembleia, que estão agindo, desde o princípio, de forma a evitar uma investigação.

Interesse Público (?)

Relator da CPI dos Transportes na Câmara de Rio Branco não viu irregularidades. O interesse público foi suspenso. A oposição continua, ao menos, fazendo barulho e promete acionar o MP.

Reforçado

O acidente que deixou em estado gravíssimo o Cabo da Polícia Militar Alelceny Costa da Silva retoma uma antiga polêmica nos quarteis: a necessidade de os veículos utilizados por policiais serem diferenciados; terem uma estrutura reforçada. Não é possível que a diferença entre um carro policial e o carro de um civil seja nenhuma.

Quanto custa?

Quanto custa um automóvel reforçado? Custa a saúde de um policial preservada. Isso tem preço?

E o buraco?

Outra coisa: além da falta de educação de motoristas em BR, a fatura também acaba na mesa do Dnit que não faz a manutenção adequada da rodovia, inclusive na área urbana.

101

Até o fim da tarde de terça-feira, 101 pessoas foram doar sangue no Hemoacre para o cabo acidentado.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao2@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*