Empresários que necessitam importar (ou exportar) produtos via Peru pressionam direção da Suframa e órgãos federais na fronteira para que a alfândega melhore a prestação de serviço. O volume de mercadoria justifica a pressão?

Trabalho social?

BR-364 corre o risco de fechar e isolar todo o Vale do Juruá. Fonte vinculada a uma empresa terceirizada que deveria fazer o serviço de manutenção da estrada disse que o empresário chegou a uma constatação: os valores são muito baixos e que “não faz trabalho social”.

Não é caro

O que pesa contra o empresário, como diriam os negociantes de outros tempos, é o fato de que o que foi combinado não é caro. O problema, de fato, é que trabalhar na BR-364 (ou em qualquer estrada da Amazônia) exige infraestrutura.

Não é caro II

O camarada combina um preço com a empresa que ganhou a licitação para fazer determinado serviço na BR-364 e acha que vai dar conta de fazer o serviço. As obras começam e aí o caldo entorna: percebe-se que o preço que se combinou não vai dar nem para cobrir os custos.

Antigo

Esse drama é antigo. Novela velha. Tão velha que os engenheiros do Dnit, informalmente (e apenas informalmente mesmo, porque não podem intervir de outra forma nisso) devem operar para que as obras de manutenção não fiquem mais comprometidas do que já estão.

Comparação

O Vale do Juruá parece estar atravessando o inferno astral. O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) viajou hoje para Brasília para questionar a presidência da Petrobras sobre os preços praticados pela base em Cruzeiro do Sul, onde a gasolina que sai de Manaus por balsas é mais cara, comparada à que sai de Porto Velho. Saindo da capital rondoniense, a gasolina atravessa mais de mil quilômetros de estrada até chegar a Cruzeiro do Sul.

Alfândega

Empresários que necessitam importar (ou exportar) produtos via Peru pressionam direção da Suframa e órgãos federais na fronteira para que a alfândega melhore a prestação de serviço. Na quinta-feira, uma visita técnica, articulada pela Federação das Indústrias do Acre, discute o problema em Epitaciolândia. Na sexta-feira, o grupo parte para Assis Brasil e também na cidade peruana de Iñapari com a mesma agenda: dinamizar a liberação de mercadorias na alfândega.

Ponderação

Há que se ponderar duas coisas fundamentais: 1) o volume de mercadorias que transita na fronteira entre Acre e Peru justifica a presença em tempo integral de fiscais do Ministério da Agricultura, Suframa, Sefaz, Anvisa etc. etc.?; 2) O atual quadro de funcionários desses órgãos é suficiente para atender à demanda?

Base…

A empresa que construiu a base da Petrobras em Cruzeiro do Sul foi a UTC, enrolada no processo do Mensalão. Será que deixou alguma coisa na obra da base?

… falsa

Historinhas que circulam por Cruzeiro do Sul dão asseguram que a UTC ofereceu R$ 10 milhões para a empresa de Orleir Cameli fazer a terraplanagem com a condição que assinasse uma nota como se tivesse recebendo R$ 100 milhões. Orleir não aceitou, garantem.

Escoltado

E o secretário de Segurança, Emylson Farias, foi mesmo levado à presença do presidente nacional do PDT. Emylson foi apresentado a Carlos Lupi, pelos presidentes estadual e municipal do PDT do Acre. A articulação tem a benção do governador Tião Viana (PT).

No presídio

O estranho é que enquanto o secretário de Estado de Segurança investe na política, o presídio continua em festa. Apesar do bloqueador de celular, os presos continuaram postando mensagens no Facebook e ainda esclarecendo que “estão presos”.

No presídio II

Nesse caso das postagens de presos nas redes sociais, não se sabe o que é mais falho: se o bloqueador que não bloqueia ou a revista que deixa passar celular e tablet.

Amor…

Ninguém é indiferente ao senador Sérgio Petecão (PSD): ou o amam ou o odeiam. No primeiro grupo, está o deputado Jairo Carvalho (PSD). A fidelidade canina que Jairo devota a Petecão só perde para a admiração que tem por Jair Bolsonaro!

… ou ódio

No segundo grupo está o sindicalista Dema Assis, do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil. Dema tem tanta raiva do senador que não consegue parar de pensar nele. Dema dá plantão no Facebook do senador e se manifesta a cada postagem.

Campanha

E Petecão centrou a campanha na região de Tarauacá/Envira e Juruá. Mas, apesar da dedicação, não viu que três cidades do Juruá, inclusive Cruzeiro do Sul, sofreram um blecaute de aproximadamente 5 horas. Foi preciso que Jorge Viana (PT), a quilômetros de distância do Juruá, denunciasse o fato.

Hilariante

A Eletrobras não precisa de mais ninguém que prejudique a imagem dela. Ela se basta.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*