Nenhum dos 98 nomes investigados vai assumir postura diferente. E, do ponto de vista jurídico, todos são inocentes mesmo (por enquanto). Mas, do ponto de vista político, o espatifado foi grande. E com consequências ainda imprevisíveis.

Sumiço

Deputado Gehlen Diniz (PP) questionou o sumiço do deputado Luiz Gonzaga (PSDB) e saiu-se com essa: “Conta logo onde está o rapaz escritor que sumiu”, perguntou aludindo à religiosidade de Gonzaga e do rapaz, fã de Giordano Bruno.

Real

Jorge Viana nunca aceitou um candidato com condições reais de ter mais votos que ele. Ele sabe que só por força de um meteoro a população vai dar as duas vagas para o PT. Ney é uma ameaça real e é agora que o povo vai saber se as histórias que contam sobre JV jogar o tudo ou nada são verdadeiras.

Inexistente

Deputado Jenilson Lopes (PCdoB) não esconde de ninguém que a união dos 16 partidos que compõem a FPA só existe na Capital. No interior do estado, é cada um por si e Deus por nenhum.

Bom bril

O deputado Daniel Zen (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, vive seu melhor momento. Prepara-se para assumir a presidência estadual do PT e inicia uma coluna no site Mídia Ninja. Ou seja, na improvável possibilidade de não se reeleger, pode se estabelecer como colunista da mídia alternativa!

Briga…

Para dar o troco à oposição feita pelos vereadores do PSDB e do PP ao prefeito André Maia (PSD), a base de apoio ao prefeito decidiu investigar Gilson da Funerária (PP), com o objetivo de afastá-lo da Câmara e do pé do prefeito.

… feia

A situação de Senador Guiomard é muito estranha. Os vereadores que fazem oposição eram contados como base de apoio, por pertencerem a partidos de oposição ao governo, mas, não se bicam com o prefeito. Por outro lado, é bom cultivar a cultura do respeito mútuo: fica muito feio para um prefeito não saber lidar com críticas e cobranças. Parece que o que domina a cena em Senador Guiomard é inabilidade política.

Inabilidade

Aliás, o cúmulo da falta de bom senso é pessoa que ocupe função pública achar que não será questionado… não será criticado. Talvez, por isso, toda a imprensa respeite as “Damas da Aleac”, como são chamadas as quatro deputadas. Pode-se criticá-las da forma que for, que nenhuma liga para questionar ou muda o tratamento com os repórteres.

Habilidade

As 4 ladies do parlamento poderiam dar um cursinho de boas relações para muitos políticos. Com ou sem mandato! O primeiro da lista é o prefeito André Maia.

Lava Jato

Irmãos Viana, Tião (governador) e Jorge (senador) vão responder inquérito. O ministro Edson Fachin (STF) determinou a abertura de inquérito policial contra 9 ministros do governo Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, por suspeita de envolvimento em propinas da Lava Jato. Os Vianas são os únicos políticos do Acre na lista.

Naturalmente

É claro que as notas à imprensa dos dois irmãos só destoaram na forma, mas o conteúdo foi o mesmo: que são inocentes; que o dinheiro da campanha não tinha nada de caixa 2; que era dinheiro limpo etc etc.

Comum

Nenhum dos 98 nomes investigados vai assumir postura diferente. E, do ponto de vista jurídico, todos são inocentes mesmo (por enquanto). Mas, do ponto de vista político, o espatifado foi grande. E com consequências ainda imprevisíveis.

Deu n’O Globo

Além do extraordinário furo de reportagem dado pelo jornal O Estado de S. Paulo com a Lista de Fachin, o jornal O Globo veio com outra novidade: a delação da Odebrecht atingiu cinco ex-presidentes da República: Dilma Rousseff (PT), Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Fernando Collor (PTC), José Sarney (PMDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Deu n’O Globo 2

Além disso, a “Delação do Fim do Mundo” abarcou também 12 governadores, segundo o jornal carioca. Além de Pezão, diz O Globo, estão nessa lista Geraldo Alckmin, de São Paulo; Paulo Hartung, do Espírito Santo; Fernando Pimentel, de Minas Gerais; Beto Richa, do Paraná; Flávio Dino, do Maranhão; Marconi Perillo, de Goiás; Raimundo Colombo, de Santa Catarina; Marcelo Miranda, de Tocantins.

É bom

É bom informar não para minimizar os impactos da informação dos irmãos Viana na Lista de Fachin, mas é para que o (e)leitor perceba a gravidade do momento: o eleitor reforça a sensação da falta de referências. A crise vai piorar. E o melhor é saber que essa depuração é necessária para a melhoria da qualidade da democracia.

Desculpas

O raciocínio acima só se faz necessário com o pedido de desculpas aos leitores que ainda entendem a “Democracia” como uma ideia pequeno burguesa e que atende aos interesses do Estado e “da classe dominante”.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao@gmail.com

Foto de ilustração: Roberto Stuckert

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*