O desgaste entre o superintendente do Incra no Acre, Eduardo Ribeiro, e o deputado federal Flaviano Melo não é novidade. Houve vários episódios em que o tratamento político desejado pelo parlamentar não encontrou eco na postura técnica do gestor.

O miado…

O leão do PSDB miou como um gatinho. Quando todos esperavam que o deputado Major Rocha desse uma resposta à altura da postura infantil do senador Gladson Cameli (PP), que o negou publicamente, Rocha surpreendeu com uma mensagem conciliadora.

 … do gato

À primeira vista, pegou mal para o líder tucano ser chamado de mentiroso por Gladson Cameli e engolir a ofensa pública dessa maneira. Até porque não é do feitio de Rocha engolir ofensas.

Aula

O PSDB e a assessoria do partido precisam de umas aulinhas com o Senhor X. Esse personagem, se estivesse na reunião, não teria saído sem uma gravação de Gladson prometendo o cargo de vice para o PSDB.

Xeque

Mas, o anúncio de Rocha de que o PSDB se retira da discussão e da disputa do vice atingiu o fígado de Gladson. Foi um recado bem dado que o PSDB não vai dar legenda para Valmir Ribeiro. Gladson vai ter que continuar procurando um partido de aluguel.

Teia

Gladson Cameli, por outro lado, pode acabar se enredando em sua própria teia. Até agora, ele já prometeu (sem nenhuma intenção de cumprir), o cargo de vice para a presidente do PTB, Charlene Lima; para o deputado Alan Rick (DEM) e para o PSDB. Promessas feitas enquanto negociava por trás, os conselheiros do TCE, Antonio Malheiros e Valmir Ribeiro.

Ensaio

Após ser chamado de mentiroso pelo senador Gladson Cameli, o deputado Major Rocha ensaiou uma terceira via, mas foi demovido da ideia pelo senador Sérgio Petecão (PSD). Petecão, com medo de perder o apoio do PSDB, prometeu até a alma para manter os tucanos na aliança em torno do nome de Gladson.

Dispensável

Tudo o que um candidato ao Senado pela oposição (Petecão) não precisa é de mais uma candidatura para dividir os votos. Se do jeito que está, já está difícil a oposição fazer um senador, imagine com mais um disputando!

Por decreto

Prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim do PMDB, baixou um decreto proibindo a venda e o consumo de bebidas alcoólicas no Mercado dos Colonos. A população apoiou a iniciativa.

Reação

O deputado federal Chico Alencar (PSOL) reagiu à sugestão de um general de realizar uma intervenção militar para “impor uma solução ao país”. Nas redes sociais, Chico Alencar respondeu para o general tirar a farda e disputar a eleição.

Vai sair

O desgaste entre o superintendente do Incra no Acre, Eduardo Ribeiro, e o deputado federal Flaviano Melo (PMDB/AC) já não é novidade. Na rotina do órgão federal, foram diversos episódios em que o tratamento político desejado pelo parlamentar não encontrava eco na postura do gestor, técnico por princípio. O cargo da superintendência regional está sob a órbita de influência de Flaviano, que vinha sofrendo pressão das bases por várias “mudanças” não efetivadas pelo jovem Ribeiro.

“Então, tire”

Já houve situações em que Flaviano cobrava determinadas situações em que a resposta de Eduardo teve o seguinte tom: “Flaviano, se quiser mude o senhor… mude e aproveite e me mude também porque deixarei o cargo”.

Não deu mais

O embate chegou à mesa da presidência nacional do órgão em Brasília. Não é preciso bola de cristal para perceber que o problema era acompanhado pelo chefe de gabinete Francisco José Nascimento, na prática, o atual presidente.

Consequências

Resta saber que consequências práticas a saída de Eduardo Ribeiro terá para as movimentações estratégicas do tabuleiro do xadrez político local para as eleições de 2018. O pai de Eduardo, o presidente do TCE, Valmir Ribeiro, já adiantou que, se a situação ficar polarizada, ele não vai empatar a caminhada política do filho.

Agradece

Se se desenhar assim, Tião Viana agradece.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao2@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*