Os que defendem a tese que a destituição de Rocha da presidência estadual do PSDB foi golpe acrescentam mais um dado: o apoio do governador Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso.

É golpe

O deputado Wherles Rocha foi destituído da presidência estadual do PSDB na tarde desta quarta-feira (21). Oficialmente, a decisão foi tomada em função do não cumprimento da meta de crescimento relativo, na eleição passada. Mesmo outros cinco estados não tendo atingido a meta, só a direção do Acre foi destituída.

É golpe II

A decisão assinada pelo recém empossado presidente nacional do PSDB, Tasso Jeiressati, foi tomada pelo presidente destituído, Aécio Neves. Fontes ligadas ao deputado Rocha garantem que foi um golpe urdido por Marcio Bittar e Aécio Neves.

É golpe III

Os que defendem a tese que a destituição de Rocha da presidência estadual do PSDB foi golpe acrescentam mais um dado: o apoio do governador Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso, amigo de Marcio Bittar.

Reação

A bem da verdade, os caciques do PSDB não estão satisfeitos com a atuação do deputado acriano. A independência política de Rocha tem dado muita dor de cabeça.

Reação II

O PSDB é, por excelência, o partido das privatizações e das reformas. Wherles Rocha se posicionou publicamente contra as reformas e ameaçou entregar o cargo de vice-líder do Governo na Câmara dos Deputados. Como se não bastasse, o parlamentar acriano defendeu uma investigação profunda sobre a conduta do então presidente nacional do PSDB, Aécio Neves.

Reação III

A decisão da direção nacional do PSDB tem muito mais cheiro de punição pela conduta de Rocha, que qualquer outra coisa. Para completar, o deputado acriano ainda é acusado de liderar o grupo dos mais jovens tucanos, intitulado “Cabeças Negras”, que peita as decisões dos “Cabeças Brancas”, como é conhecida a velha guarda do partido.

Anúncio

O deputado Major Rocha (PSDB) afirma que as providências já foram tomadas e que nos próximos dias o caso estará contornado. Então, tá!

Juntos

Brincadeira espalhada nos bastidores políticos afirma que o deputado federal Moisés Diniz (PCdoB) correu para manifestar solidariedade ao deputado federal Major Rocha, em retribuição à visita feita pelo tucano para consolá-lo quando perdeu a eleição.

Juntos II

Os mais afoitos garantem que Moisés Diniz, que estaria de saída do PCdoB, teria convidado Rocha para reforçarem o REDE no Acre. Se vão os dois ou não, ainda é uma incógnita. O certo é que, nesse momento, tanto Diniz quanto Rocha são personas non gratas em seus partidos. Os dois também são bem próximos.

Implodiu

Nesse novo contexto, pró-Marcio Bittar, a tentativa de coligação do PSDB com o DEM, para lançar o deputado federal Alan Rick candidato ao Governo do Estado, não tem a menor chance. Marcio Bittar é Gladson até debaixo de toda a lama da BR-364.

Sugestões, criticas e informações quentinhasdaredacao@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*