Procuradora do Trabalho mostrou que o Governo fez acordo para ganhar tempo: se comprometeu a pagar R$ 70 milhões de verba indenizatória para demitir os 1,8 mil funcionários do Pró Saúde.

Leite derramado

Procuradora do Trabalho mostrou ao vivo e em cores que o Governo do Estado fez um acordo para ganhar tempo: se comprometeu a pagar R$ 70 milhões de verba indenizatória, em troca de mais tempo para demitir os 1,8 mil funcionários do Pró Saúde.

Na agulha

E, os funcionários do Hospital do Juruá, vão sofrer as mesmas consequências. Mais 800 que perderão os empregos. A lógica é a mesma que acabou com o Pró Saúde. A Ocip que gerencia o hospital é mera fornecedora de mão de obra.

Fora de foco

Estranha a posição do Governo do Estado, nessa questão das demissões: 2,6 mil demitidos (1,8 mil do Pró-Saúde e 800 da ONG que mantém o Hospital do Juruá) podem resultar em quase 10 mil votos contrários. A não ser que alguém tenha uma carta na manga.

Justiça

Justiça seja feita: o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) lutou até o final para evitar as demissões. Fato reconhecido publicamente pela procuradora do Ministério Público do Trabalho na audiência realizada com os sindicatos em Rio Branco. Presidente do Sintesac estava na audiência, assim como o presidente do Sindicato dos Condutores de Ambulância. Todos estranharam a ausência do Spate.

Mudança climática

A população da Capital descobriu que bandido tem medo de frio. Aparentemente, durante as noites frias, eles ficam em casa e a população consegue dormir mais tranquila. Por isso, estão torcendo para que o frio se mantenha por um bom período.

Importação

A população também sugere ao secretário de Segurança, Emylson Farias, que importe policiais da Bolívia. Ao que parece, o acriano gostou da atitude da polícia boliviana que acabou a tiros com uma gang brasileira que assaltou uma joalheria em Santa Cruz de La Sierra!

Ideologia

A ex-vereadora pelo PCdoB Ariane Cadaxo foi mais uma cuja “ideologia” sucumbiu às vantagens. Depois de perder a eleição para deputada estadual, a loura desistiu do partido comunista. Os últimos meses registraram uma aproximação dela com o deputado federal Alan Rick (DEM) que, aliás, conseguiu um emprego para ela na prefeitura do Bujari.

Referência, Marina!

O escritor e jornalista Palmério Dória, reconhecido por seu humor ácido, é um dos maiores críticos de Marina Silva (REDE). Ao avaliar a postura de Ciro Gomes (PDT), saiu-se com essa: “Ciro Gomes muda tanto de disposição que já tem gente propensa a chamá-lo de Marinão”.

Temer sem limites

Em pagamento ao voto do contrário do PTB à denúncia contra ele, o presidente Temer vai entregar o ministério da Cultura para a filha de Roberto Jefferson: o ex-presidiário que recentemente esteve no Acre para empossar Charlene Lima na presidência do PTB.

Satélite

Desde o fim do governo Jango, o PTB é um partido satélite que nem tenta sair da órbita dos partidos maiores. No Acre, desde a saída de Zila Bezerra da vida pública praticamente implodiu. Foi ressuscitado pelo ex-deputado Marcio Bittar para ajudar na eleição dele. Dessa aliança, alguém vai sair queimado. Marcio e Charlene têm fama de intolerantes e egoístas. Ver para crer.

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao2@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*