Senador Sérgio Petecão está de olho nas damas do Juruá para compor a chapa de reeleição dele. A suplente do senador deve ser a viúva do ex-governador Orleir Cameli, Beth Cameli.

Mistura…

Um integrante de aldeia huni kuin, em Feijó, foi flagrado com cocaína e maconha misturada ao rapé. É uma denúncia grave feita primeiramente no blog do jornalista Altino Machado. A gravidade não está na quantidade apreendida (51,5g de maconha e 6,9g de rapé misturado com cocaína), mas no contexto.

… perigosa

A ineficácia da política pública para as questões relacionadas às comunidades indígenas torna vulnerável muita gente. Há um aspecto simbólico envolvido na apreensão de Feijó: o rapé é parte integrante de várias etnias. Misturar qualquer substância entorpecente a um elemento integrante da cultura da comunidade é uma forma a mais de violentar quem já é excluído em tantas outras relações.

Mais erro

Erro também pode ser percebido na postura do Governo do Acre em não ser transparente em relação à morte de um paciente que fez transplante de fígado. Em nenhum lugar se politizou a situação. Todos sabem que as possibilidades de uma cirurgia dessa natureza não ter sucesso são grandes. Ninguém torce pela morte. Por que não ser transparente e explicar o que aconteceu? Não tem interesse público?

Excelência

O nível de sucesso dos transplantes feitos no Acre é muito alto: ultrapassa 90%. É um número invejado por muitos estados. O que já expõe outra situação: a saúde pública do Acre tem problemas muito mais básicos do que os relacionados a transplantes. Ter uma unidade de transplante é, dada a realidade que se tem por aqui, é um luxo, um capricho que rende exatamente o que o Governo quer: construir uma imagem de excelência.

Repete-se

Frisa-se: o que se faz em transplantes aqui no Acre é observado por outros Estados, tamanha a excelência do serviço. Mas, é essa a prioridade da saúde pública no Acre? É evidente que, para as famílias atendidas, todo investimento se justifica. É óbvio. Bom seria se a decisão política responsável pela excelência nos transplantes fosse destinada também aos setores mais básicos da saúde pública.

Amigo?

Cara de poucos amigos. É o que se pode perceber na audiência prestigiada do governador Tião Viana com o presidente da República, Michel Temer. O governador levou quem pode para dar ao encontro a importância que ele, de fato, tem: discutir Segurança Pública na região de fronteira.

E daí?

O que ficou de mais concreto foi o anúncio presidencial de que o governo Federal pretende construir um presídio federal aqui no Acre. Tião Viana, às vezes, tem razão em criticar Temer. Construção de presídio lá é a prioridade que o Acre precisa? Em que um presídio federal vai resolver o problema? É cada uma!!! Temer sendo Temer.

Viúvas…

Senador Sérgio Petecão está de olho nas damas do Juruá para compor a chapa de reeleição dele. A suplente do senador deve ser a viúva do ex-governador Orleir Cameli, Beth Cameli.

… do senador

A costura do nome de Beth Cameli para suplente do senador Petecão (PSD) vem sendo feita pelo filho dela Link Cameli e está bastante adiantada. No último final de semana, Petecão esteve reunido com a 1ª dama do Juruá, no solar dos Cameli em Cruzeiro do Sul.

Opção

O senador Sérgio Petecão também se reuniu com a ex-deputada estadual Maria das Vitórias. Caso haja algum empecilho na composição da chapa Petecão/Beth Cameli, Vitórias assumirá o posto.

Bronca no Leão

Quem não escapou de uma bronca de dar dó, foi o leão do Juruá, Vagner Sales (PMDB), que andou espalhando aos quatro ventos o apoio à candidatura de Marcio Bittar para barrar Petecão. Ingrato foi o menor dos adjetivos que Vagner teve que engolir, depois de Petecão jogar na cara dele, que só conseguiu realizar alguma coisa como prefeito, graças às emendas do senador do PSD.

Concordou

Vagner Sales deu a mão à palmatória e pediu para Petecão zerar a conta. Em contrapartida, pediu que o senador não faça campanha para Marivaldo Melo, federal, no Juruá, onde os votos devem ir para a filha dele, Jéssica Sales (PMDB). Ruim é Petecão aceitar a proposta contra o gêmeo astral dele, Marivaldo Melo!

Mal de …

Que mal Sena Madureira fez a Deus? A pergunta é por causa dos transtornos envolvendo os prefeitos daquele município. Que o diga o atual prefeito Mazinho Pitt Bull Serafim…

… prefeito

O ex-prefeito, Nilson Areal, condenado a 18 anos de prisão, é cargo comissionado no governo do estado. A garantia é dos deputados de oposição ao governo.

Cada um …

Muito feio, a imprensa de sustentação do governo detonar a coordenação de campanha de Gladson Cameli (PP) estar a cargo do ex-prefeito Aldemir Lopes (PMDB), que dirigiria as reuniões de tornozeleira eletrônica, enquanto Nilson Areal, ex-prefeito de Sena Madureira pela FPA, condenado a 18 anos de prisão, é cargo comissionado no estado!

… com os seus

Cada partido tem seus monstros atrás do armário e ponto final. Assim é a política. De nada adianta a militância “se pegar” nas redes sociais…

Trator da discórdia

Como é que é? O Governo do Estado quer tirar o trator que está cedido para a Prefeitura de Capixaba para repassá-lo para a Seaprof do município? Só para dizer que é o governo que está trabalhando? Fala sério!

Sugestões, críticas e informações quentinhasdaredacao2@gmail.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*