Sexualidade em Pauta

Vamos falar sobre ciúme?

Aquele sentimentozinho traiçoeiro que todo mundo que ama já sentiu pelo menos uma vez, em menor ou maior grau.

Algumas questões fazem com que o ciúme ainda seja lido como um sentimento positivo na nossa sociedade. Por exemplo, muitas pessoas ainda o entendem como um indicativo de amor e afeto, para alguns ainda é lido como um gesto romântico, mas não é bem assim. O ciúme está atrelado ao sentimento de posse e, na verdade, é um forte indicativo de insegurança e baixa autoestima.

O indivíduo quando é ciumento sofre constantemente com o medo de ser abandonado pelo parceiro, diante desse medo pode ser que se transforme em uma pessoa extremamente controladora a fim de evitar ao máximo com que o parceiro se interesse por outra pessoa. Essa postura é o motivo de várias brigas, causando sofrimento não somente ao próprio ciumento, mas a sua parceria também, fazendo com que a relação se desgaste e todas as pessoas envolvidas sofram com esta situação.

É comum (o que não quer dizer que seja inofensivo) termos ciúmes das mais variadas coisas, mesmo assim, o ciúme no relacionamento é algo que pode atrapalhar a qualidade do mesmo. É necessário que cada um faça sua autoavaliação para identificar a intensidade deste sentimento e quão prejudicial ele pode ser para sua vida.

A seguir, uma lista com alguns sinais que podem indicar que o ciúme está indo longe demais:

1. A necessidade de vasculhar o celular do outro é um forte indicativo! Não respeitar o espaço e a individualidade do parceiro e exigir acesso total a redes sociais, senhas, aplicativos e etc.

2. Se sentir incomodado(a) diante da possível proximidade de outra pessoa do seu parceiro. Seja em ambientes de lazer ou até de trabalho. Tudo e qualquer pessoa representa uma ameaça.

3. Há um medo irracional de estar sendo traído, mesmo que não haja nenhum motivo para isso. É tão difícil controlar esse pensamento que isso chega a atrapalhar sua qualidade de vida.

4. Seu parceiro vive com medo de agir de alguma forma que, mesmo sem intenção, desperte ciúmes em você. Vive se policiando a respeito do que fala, com quem e do que faz por receio de um episódio de ciúmes.

5. Sentir a necessidade constante de saber com que seu parceiro está e por vezes exigir fotos que comprovem a veracidade do que o outro diz, não lhe permitindo qualquer individualidade.

6. O fato de o outro sair sozinho lhe causar extremo nervosismo, desconforto e ansiedade, mesmo que o mesmo nunca o tenha dado motivos para desconfiança.

Caso você tenha se identificado com algum desses pontos, é importante fazer uma autoanálise. Já considero o fato de você ter lido até aqui como o primeiro passo. O ciúme é capaz de causar muito sofrimento e ansiedade, a terapia pode ajudar você a encontrar a confiança necessária. Busque ajuda!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*