A paciente silenciosa: um thriller psicológico que mostra as verdades do passado

Foto: Renata Borges

No livro, que é o primeiro do autor Alex Michaelides, acompanhamos a história da pintora famosa Alicia Berenson, que vive uma vida de sucesso ao lado do marido, um fotográfo famoso. Mas tudo muda quando ela o asssassina dentro da própria casa, sem nenhuma razão aparente, e após o crime não fala mais nada. Alicia é levada para o hospital psiquiátrico Grove, onde o psicoterapeuta forense Theo Faber vai cuidar do caso.

Para mim, esse livro foi um dos melhores lidos em 2022. O plot é impecável e a leitura não é cansativa, muito pelo contrário, cada ação do psicoterapeuta com a paciente deixa você ansioso, se perguntando coisas como “será que ela vai falar agora?” e “será que ela é mesmo a culpada?”.

Alicia se torna uma personagem misteriosa exatamente por você perceber que além de não falar, ela não demonstra nehuma reação, parece só uma casca. Mas isso não deixa a história lenta ou menos interessante, pelo menos essa não foi minha experiência. Inclusive, algo que me ganhou muuuuito foi que o autor utiliza de bases reais da psicologia para descrever o caso da protagonista.

Os capitulos são curtos e contam presente e passado, o que ajuda a entender melhor a vida dos personagens, a motivação por trás de ações e a construção deles para o que se tornaram. É exatamente nestes momentos em que se intercala o agora com o antes que o ponto mais alto da história  é alcançado.

A história é narrada em sua maioria por Theo Faber, e preciso dizer que é impressionante como certas coisas são desvendadas através do olhar do personagem. Além disso, também há o diário da Alicia Berenson, não sei você mas eu amo leituras que possuem partes com diários de personagens, é como se você estivesse vivendo tudo que ele viveu da forma mais crua possível.

Eu nunca tinha lido nenhum com essa narrativa e é interessante o que a curiosidade pode fazer com o leitor, li ele em poucas horas. A vontade de descobrir o que aconteceu ajudou, é claro, e não me arrependi nenhum pouco. Indico este livro para quem gosta de mistérios, ele não possui nada relacionado a terror, caso você não goste do gênero.

O livro na verdade é um trhiller psicológico, que te instiga e te apresenta fragmentos para que você vá guardando essas informações, não é nada difícil de entender já que é focado na paciente Alicia e o psicoterapeuta Theo. Leia, vale muito a pena.

Gosto de deixar trechos dos livros para que as pessoas possam conhecer melhor a linguagem e a narrativa, então aí vai:

“O desenvolvimento de nossas personalidades não ocorre isoladamente, mas em relação com os outros – somos moldados e completados por forças invisíveis e não lembradas; ou seja, nossos pais. Isso é assustador, por razões óbvias”

“Às vezes é preciso coragem, você sabe, e muito tempo, para ser honesto”

“Quando penso em Alicia, só me vêm escuridão, profundezas, tristeza. Silêncio.”

“Às vezes é difícil entender por que as respostas para o presente estão no passado”

“Há muita dor em todos os lugares, e nós apenas fechamos os olhos para ela. A verdade é que todos estamos com medo. Estamos aterrorizados uns com os outros”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*