Justiça condena 69 integrantes de fações criminosas no Acre

Soma das penas resulta em mais de 575 anos de reclusão

A Vara de Delitos de Organizações Criminosas do Acre condenou 69 integrantes de organizações criminosas que atuavam na capital e nos municípios de Feijó e Tarauacá. A soma das penas resulta em mais de 575 anos de reclusão.

Foram duas sentenças, a primeira, no início do mês de março, condenou 23 réus e na segunda foram 46. Ambos os processos são fruto de operações policiais que apreenderam cadernos com nomes dos faccionados e livros de contabilidade de duas facções rivais no estado.

Conforme o parecer, 53 pessoas foram condenadas por praticarem o crime de integrar organização criminosa, agravado por emprego de arma de fogo, participação de adolescentes e conexão com outras facções.

Os outros 16 também cometeram o mesmo crime, mas com agravante de exercerem posição de comando dentro da organização.

Dos réus, 18 sentenciados a penas de seis anos para baixo iniciarão o cumprimento em regime inicial semiaberto, os outros 51 devem começar suas penas em regime fechado. Além da reclusão, eles deverão pagar multas.