Municípios em calamidade pública terão apoio da Caixa

Caminhão-agência e apoio técnico as prefeituras serão disponibilizados

A Caixa anunciou nesta quarta-feira (24) medidas em apoio ao estado do Acre. Sendo elas: a ampliação do atendimento à população usando o Caminhão-agência; isenção de tarifas; pausa em contratos habitacionais; carência para empréstimos; além de prestar apoio técnico às prefeituras para obras de reconstrução.

O presidente do banco visitou o Acre para avaliar a situação das cidades afetas e anunciar medidas de apoio à região “Viemos ao estado para ver onde o banco pode ajudar. Trouxemos ações de apoio a população, empresas e prefeituras. A Caixa vai oferecer suporte no atendimento, em especial às pessoas das áreas mais carentes afetadas pelas chuvas”, explica.

Dez cidades em estado de calamidade decretada contarão com as medidas de apoio da Caixa: Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Porto Walter, Santa Rosa do Purus, Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Sena Madureira e Jordão.

Os clientes das regiões afetadas contarão com isenção de tarifas, pausa em contratos habitacionais e carência para empréstimos. As empresas também terão apoio da Caixa, o banco oferece crédito com 12 meses de carência, pausa em prestações de produtos de crédito e facilidades para aquisição de máquinas e equipamentos.

O banco dará isenção de cesta de serviços por três meses, de forma automática, para clientes moradores das áreas atingidas. O banco também disponibiliza outros benefícios que poderão ser solicitados, como dispensa de encargos nas operações de Penhor e carência de até 90 dias para a 1ª parcela em novos contratos de Crédito Direto ao Consumidor (CDC).

A caixa irá disponibilizar às prefeituras sua equipe para ações de assistência técnica em apoio aos municípios.

As equipes de arquitetos, engenheiros, operacionalização de repasses e financiamentos e trabalho técnico social das gerências executivas de governo atenderão prioritariamente os municípios atingidos.

As prefeituras poderão contar com suporte técnico para levantamento dos danos e estimativa de custos para a recuperação de obras em andamento ou edificações atingidas que têm grande impacto para a população dos municípios, como pontes, vias de acesso, abastecimento de água, postos de saúde e escolas, dentre outras ações.

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser liberado devido ao decreto de calamidade pública, para isso os seguintes passos devem ser seguidos: município ou estado decreta situação de emergência ou calamidade pública; Ministério do Desenvolvimento Regional publica portaria de reconhecimento; Defesa civil do município ou estado entrega declaração das áreas afetadas e formulário de informação de desastre (Fide) à Caixa.

Depois dessas etapas, a solicitação de saque poderá ser feita pelo trabalhador através do App FGTS e o pagamento ocorrerá em cerca de 2 dias após o pedido.

Para o saque, o beneficiário que residir na área atingida deverá possuir saldo na conta vinculada e não ter efetuado saque por motivo calamidade nos últimos 12 meses. O valor do saque é limitado a R$ 6.220,00 por conta.

A solicitação de saque também poderá ser feita presencialmente, sendo que as orientações, como locais de atendimento e datas, serão feitas pela CAIXA oportunamente.

O banco vai descolar para o estado um caminhão-agência e também fará remanejamento de empregos com base na demanda por atendimento e negócios em cada localidade, conforme a necessidade, além de contratar 28 novos empregados para o estado do Acre.