Estrutura comprometida: ponte de Tarauacá preocupa moradores

População do município teme mais um isolamento no local

A ponte sobre o rio Tarauacá foi concluída há 10 anos e custou cerca de R$ 348 milhões, mas apesar do pouco tempo de finalizado a obra, a cabeceira da estrutura está sendo levada pelo rio, causando uma erosão em um dos trechos.

A travessia dos veículos ainda está sendo mantida porque os danos ainda não afetaram a estrutura a esse ponto, entretanto, o percurso está isolado e oferecendo risco de acidentes.

Se a cabeceira continuar sendo levada pela correnteza do rio, a ponte pode ser interditada e os moradores do município Tarauacá precisarem voltar a usar a balsa para não ficarem isolados.

“O medo dos moradores do meu bairro é de ficarem isolados novamente como já estivemos. A situação da ponte é preocupante, quando os carros passam é possível vê-la balançando”, explica Ionara Machado, moradora do município.

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o rio Tarauacá ainda está em formação, por isso a cabeceira está sendo levada. Entretanto, foi um erro de engenharia, já que o rio é uma curva, o que contribui para uma maior retirada de material.

O Dnit agora busca uma solução para não perder uma obra que custou milhões de reais, e para isso é necessário construir uma extensão de 70 metros.

O Departamento de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre) informou que a responsabilidade pela ponte é apenas do Dnit – Governo Federal, o estado apenas acompanha o processo de erosão e mantém o órgão responsável informado.