Candidatos ao Governo do Acre declaram de R$ 12 mil a R$ 5 milhões em bens ao TSE

Dos sete candidatos, apenas quatro declararam o valor dos bens ao Tribunal Superior Eleitoral

Os bens declarados pelos candidatos ao governo de Acre que já registraram suas candidaturas começaram a ser divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até o momento, entre as sete candidaturas, apenas quatro declaram. Elas podem ser oficializadas até o dia 15  de agosto.

O patrimônio mais alto até agora é o do candidato do Progressistas, Gladson Cameli, com R$5.161.383,44. Esse valor é 77% maior do que o declarado por ele em 2018, quando concorreu e ganhou para ocupar o Governo do Estado – que era de  R$2.921.383,79. Entre as listas de bens têm: carros, aeronaves, aplicações financeiras, construção e terrenos.

Já o candidato do PSD, Sérgio Petecão, declarou um patrimônio de R$3.744.024,59. Entre as listas de bens têm: imóveis, veículos, poupança, terreno, casa e valores relacionados a atividade de empresários. Em 2018, quando foi reeleito ao senado, este patrimônio era de R$1.068.661,98. O candidato do PSOL, Nilson Euclides, declarou um patrimônio de R$ 513,9 mil, na lista de bens está uma casa e carros.

O patrimônio mais baixo declarado até agora, foi o de David Hall, do Agir, o candidato declarou na Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 12 mil relacionados a bens como veículos. O valor declarado neste ano é menor do que em 2018, quando também concorreu ao cargo do governador e declarou R$ 19 mil  em patrimônio.

Ainda faltam os candidatos do União Brasil, Márcio Bittar, Jorge Viana do PT e Mara Rocha, do MDB.

Com informações de Mariano Maciel para Tv Gazeta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*