Domingo, 05 de Abril de 2020
Você está aqui: Home Entretenimento Quentinhas da Redação Se houver eleições municipais, a prefeita Socorro Neri, com esse aumento no preço das passagens, pensa que isso lhe servirá de cabo eleitoral?
23 Março 2020 Written by 

Se houver eleições municipais, a prefeita Socorro Neri, com esse aumento no preço das passagens, pensa que isso lhe servirá de cabo eleitoral?

PROVISÓRIA?

Governo de Jair Bolsonaro editou medida provisória, na noite deste domingo (22), que permite às empresas suspender contrato de trabalho por até quatro meses. Simples assim. Durante esse período, o funcionário não receberá salário. Medida com esse grau de importância é efetivada na livre negociação entre patrão e empregado.

CURSOS ON LINE

Nesse período, o empregador é obrigado a conceder cursos de qualificação on-line para o trabalhador e manter benefícios voluntários como, por exemplo, plano de saúde para o funcionário. O decreto flexibiliza regras para formalização de férias coletivas.

CHACOALHADA

Essa pandemia da COVID-19 (esta é a doença; o coronavírus é o agente causador dela) veio para dar uma chacoalhada no sistema. Haverá revisões de procedimentos drásticas em muitas empresas; demissões; diminuição de horas de trabalho com consequente redução de salário; empresas pequenas quebrando. Mas apressa-se quem diz que o mundo será outro após a pandemia.

QUESTÃO DE VISUAL

As relações de trabalho e a luta entre classes sociais continuarão as mesmas de sempre. Digamos que a aparência pode mudar um pouco. Se o sistema ficou velho, digamos que ele dará “uma mudada no visual”. A essência continuará a mesma.

E NÓS?

E como ficarão as micro-mini-minúsculas empresas do Acre? Como sempre. Com o mesmo e inexistente capital de giro; com a mão de obra (na média) desqualificada ou com baixa qualificação; com serviços sofríveis. A novidade é que algumas não terão como suportar. A COVID-19 só expôs as vísceras e antecipou a queda.

AUMENTO

Prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, assinou na última sexta-feira (20) decreto em que formaliza a retirada do subsídio que “segurava” o preço da passagem em R$ 3,80. Na prática, a medida aumenta a passagem para R$ 4 para o trabalhador que não compra a passagem pela bilhetagem eletrônica.

NA SURDINA

O argumento oficial é que não se trata de “aumento do preço da passagem”, mas apenas a retirada do subsídio. O intrigante foi que o texto do decreto fala que a decisão contou com o referendo do Conselho Municipal de Transportes de Rio Branco que sempre é barulhento nas decisões que toma. Dessa vez, foi de um silêncio estratégico.

E AGORA?

Se houver eleições municipais, a prefeita Socorro Neri, com esse aumento no preço das passagens, pensa que isso lhe servirá de cabo eleitoral? Ou algum assessor defendeu a ideia de que a momentânea ausência de mobilizações popular vai criar alguma blindagem? O fato de ter mantido o subsídio às passagens dos estudantes terá força suficiente para desmobilizar o movimento popular?

CLARO

Claro que, por enquanto, haverá o argumento pronto: “Quem disse que ela será candidata à reeleição?”. A pergunta cabe. Por enquanto.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081



Fique Conectado