030217-cotidiano-abracandofilhos-tvgazeta

“Abraçando filhos” começa a ser executado

Filhos com direito à convivência mínima com as mães presas

Nesta sexta-feira (3), o Tribunal de Justiça lançou oficialmente o projeto Abraçando Filhos, que pretende dar oportunidade às mães reeducandas de restabelecer vínculo com os filhos fora do ambiente carcerário.

A iniciativa social visa ajudar também na ressocialização dessas detentas, bem como promover encontros humanizados entre mães e filhos e realizar o acompanhamento dessas famílias por meio de psicólogos e assistentes sociais.

“É o encontro propiciado pelo Poder Judiciário que visa dar acompanhamento a essas crianças, que, na maioria das vezes, além do trauma que têm, ficam por aí sem estudar, sem ter um lar”, disse a presidente do TJAC, Cezarinete Angelim.

Esse encontro será realizado em espaços lúdicos, que evitem constrangimento para os envolvidos. O projeto será coordenado pelo juiz titular da 2ª Vara da Infância e Juventude, Romário Divino.

“Identificar essas crianças que estão nessa situação, as necessidades dessa família, dar proximidade dessa criança com a mãe, promover encontros periódicos e assim valorizar a família”.

Esse foi o último trabalho de Cezarinete Angelim como presidente do Poder Judiciário. A desembargadora avaliou esses dois anos a frente da corte acriana.
“Entendemos que o Poder Judiciário como integrante do Estado deve se unir a outros poderes do Estado, no sentido de fortalecer esses vínculos institucionais para que a sociedade seja beneficiada. Foi nesse sentido então que desenvolvemos diversas ações”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*