Banner-1108-cotidiano-encontroflorestas

Acre é exemplo em conseguir recursos com o meio ambiente

Pioneirismo acriano aumenta cobrança por eficácia

O encontro de línguas diferentes, mas com os mesmos interesses. Assim é a reunião anual da força tarefa dos governadores para o clima e floresta, que está sendo realizado no Maison Borges em Rio Branco.

São governadores de 22 estados de sete países diferentes que buscam formas de desenvolvimento sem alterar o meio ambiente. No primeiro dia do encontro, estiveram presentes os governadores de três províncias da Indonésia, um governador do Estados Unidos e Peru.

Além de ser o anfitrião, o Acre recebeu diversos elogios quando a referência era os programas sobre a incorporação de tecnologias e sustentabilidade. No entanto, o que o Acre é exemplo, e está chamando a atenção do mundo, é que se tornou o único estado que recebeu recursos dos créditos de carbono.

O dinheiro é repassado para quem reduz as emissões de carbono por desmatamento. O governo do Acre criou uma legislação e conseguiu de 2013 a 2014 receber R$ 40 milhões um banco alemão.

No final do evento, os governadores querem elaborar a declaração de Rio Branco, onde buscam exemplos aplicados no Estado para proteger nosso bioma, e, principalmente, quais as estratégias para se conseguir os créditos de carbono.

As iniciativas do Acre com programas de redução de queimadas e incentivos á produção de borracha serão mostradas como exemplo para chamar a atenção mundial, e quem sabe, os outros 21 estados também consigam recursos.

Os créditos de carbono hoje são criticados por especialistas. Eles acusam as grandes potências de praticarem crimes ambientais e tentarem amenizar repassando recursos paras países ou regiões mais pobres, como o Acre por exemplo.

Para o governador Tião Viana, as criticas partem de quem não conhece a realidade do programa e o trabalho dos estados. “É muito fácil criticar, o que os críticos deveriam fazer é apontar soluções para o desenvolvimento de regiões mais pobres, mas que fazem um grande esforço para proteger as riquezas naturais”, disse Viana.

A força tarefa dos governadores começou nessa segunda-feira e vai até quinta-feira. Serão vários painéis, seminários e mesa redonda entre os sete países.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*