Acre quase triplica vagas de emprego em agosto de 2022 se comparado ao mesmo mês do ano passado

Nesse mês, foram gerados 858 novos postos de trabalho no Acre

Segundo os dados divulgados pelo novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no mês de agosto, foram gerados 858 novos postos de trabalho no Acre, deixando o ano de 2022 com saldo positivo na criação de empregos formais.

“O ano de 2022 tem sido muito favorável para geração de emprego e renda. Somente no mês de agosto deste ano, foram geradas mais de 850 vagas de trabalho no Estado do Acre. Veja que coisa interessante. O ano passado no mesmo período nesse mês, foram registrados pouco mais de 300 novos postos de trabalho. Então, mais que dobrou a geração de emprego”, afirma o assessor da presidência da Fecomércio/Acre, Edígio Garó.

Esse saldo positivo também se estende a nível nacional. No Brasil, houve a criação de novos empregos para 278.639 trabalhadores formais no mês de agosto. O setor que mais vem empregando no Acre e Brasil, é o de comércio e serviços.

“O serviço são todos aqueles que são diretamente ao comércio: bares, restaurantes, hotéis e etc. São setores de serviço. Então esse setor vem se recuperando. Vem retomando a sua atividade, por conta abertura das fronteiras. Então, é um fluxo muito grande, porque o turismo não é só hotel, mas envolve bares, restaurantes e similares como casas de shows, construção e indústrias. O turismo agrega mais de 30 setores diferentes, e isso tudo impulsiona na criação de empregos”, explica o Garó.

Dos municípios acreanos, somente dois demitiram mais do que contrataram em agosto. São eles: Capixaba e Rodrigues Alves.

Outro fator importante de se observar, é que milhares de acreanos estão se tornando donos do próprio negócio, investindo no empreendedorismo.

“A gente pode comparar o número de demissões, não com a geração de empregos – número de saldo positivo. As demissões elas aumentam, geralmente a pedida, ela deixa de ter o seu trabalho formal e migra para o empreendedorismo. Ela vai constituir o seu pequeno negócio ou pequena empresa, e assim continuar, mas em outros dados. Esse número vai aumentando gradativamente”, finaliza Edígio Garó

Com informações da repórter Aline Rocha para TV Gazeta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*