thumb TRANSPLANTE FIGADO DG 08 06 2014-4-580x384

Acre realiza segundo transplante de fígado

Equipe médica foi comanda pelo especialista Tercio Genzini

Passa bem o segundo paciente de transplante de fígado no Acre, depois do procedimento cirúrgico realizado no Hospital das Clínicas (HC) de Rio Branco, nesse domingo, 8. A equipe médica foi comanda pelo especialista Tercio Genzini.

O órgão transplantado foi doado por uma família de Mato Grosso do Sul. O paciente receptor do fígado é um homem de 31 anos. “O transplante foi um sucesso, e o paciente já está se recuperando em um leito do hospital”, comemorou a diretora do Serviço Assistência Especializada (SAE) do HC, Edna Gomes.

Desde a madrugada de sábado, 7, equipes da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO/Acre) e da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) trabalharam na organização do procedimento cirúrgico. Cerca de 50 pessoas participaram da realização do transplante.

No domingo, um avião fretado pelo governo do Estado do Acre trouxe médicos e o órgão doado diretamente de Campo Grande, capital sul-mato-grossense, para Rio Branco.

Para o Acre começar a realizar transplantes de fígado foram dois anos de preparação. “Agora, nós estamos recebendo um órgão doado de outro estado. Essa é a consolidação do Acre como uma referência para o transplante de fígado na região Norte. E isso tudo é resultado das decisões do nosso governador Tião Viana, que sempre apostou alto com investimentos na saúde estadual”, disse a secretária de Estado de Saúde, Suely Melo.

Primeiro transplante de fígado do Acre

O primeiro transplante de fígado do Acre e também da região Norte feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS) foi realizado em Rio Branco, no início do mês de abril deste ano. Lúcio César Leite Nepomuceno passou por mais de oito horas de procedimento cirúrgico para receber o fígado doado por uma família da capital acreana.

Uma semana depois, Nepomuceno saiu caminhando sozinho do HC quando recebeu alta médica. “Sou o resultado da família que doou o órgão, da dedicação dos médicos e do hospital, do empenho das equipes de governo e da permissão de Deus para que eu retomasse a minha vida normalmente”, disse Nepomuceno no dia em que recebeu alta médica.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*