Banner-magalymedeiros

Acre sedia encontro internacional sobre clima e floresta

Governo assegura que desmatamento caiu

Segundo dados do Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), o Acre conseguiu, em dois anos, reduzir os desmatamentos em 63%. Um índice muito menor que a meta do governo federal que era chegar a 80%.

Com a redução, o Acre conseguiu chamar a atenção de organismos internacionais e recebeu de um banco alemão, entre 2013 e início desse ano, aproximadamente R$ 40 milhões.

É o recurso oriundo dos famosos créditos de carbono. Dinheiro que, segundo a diretora do IMC, Magaly Medeiros, foram aplicados em diversos setores do Estado. Medeiros argumenta que o importante foi mostrar que cuidar do meio ambiente pode gerar renda para os Estados.

A redução do desmatamento credenciou o Acre a organizar mais uma reunião da força tarefa dos governadores que vão discutir o clima e as florestas. Evento que começa nessa segunda-feira e se estende até o dia 14.

São 22 governadores de sete países diferentes que compõe, desde 2008, a força tarefa. São representantes do Peru, Indonésia, México, Estados Unidos, Nigéria e Espanha. Do Brasil são os estados do Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Tocantins e Acre.

“Durante o encontro, os países vão mostrar, através de painéis, as experiências para evitar os desmatamentos e outros crimes ambientais que estão ajudando a modificar o clima da terra”, completou Magaly.

Serão três dias de encontro. O último deles será exclusivo com os governadores, à porta fechada. O objetivo diz ser a formulação de soluções para proteger o meio ambiente com sustentabilidade. Inclusive econômica.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*