030118-cotidiano-combateadengue-tvgazeta 410 305

Agentes de saúde reforçam combate a dengue

Última epidemia aconteceu em 2010 na capital

Para evitar uma nova epidemia de dengue, como ocorreu em 2010 na capital, onde mais de 30 mil casos da doença foram registrados, a vigilância tem intensificado as ações de combate ao mosquito transmissor da dengue. Uma das ações da prefeitura é a operação inverno. A medida foi antecipada e visa atuar na remoção de entulhos e lixos de quintais e ruas.

Os agentes de saúde também entram na guerra. A fiscalização deles é junto às famílias na orientação do combate contra os criadouros do mosquito de em casa em casa. Mas, para isso acontecer, é preciso da contribuição da população, em permitir o acesso dos profissionais ao imóvel. “Esse é um período onde tende a aumentar o número de casos suspeitos e também confirmados, devido ao número grande de chuvas a água tende a se acumular mais nos reservatórios e o número de casos tende a aumentar,” afirmou a coordenadora da vigilância epidemiológica, Socorro Martins.

Em 2017, o número de notificações de casos de dengue em Rio Branco foi de quase 2 mil. Destes, cerca de 400 casos foram confirmados. Uma redução de quase 65%, em relação ao ano de 2016.

Os dados da secretaria de saúdem revelam também outros 26 casos de Febre Chikungunya e 8 de Zica Vírus.

Mesmo com a redução, todo cuidado é pouco. A atenção deve ser redobrada com a limpeza do quintal e também em manter as caixas d’água bem tampadas. Outra dica importante é não se automedicar, “a população que tiver algum sintoma, que tenha suspeita de dengue, Chikungunya ou Zica, que são sintomas clássicos, como dor de cabeça, febre ou dor no corpo, que procure uma unidade de saúde, evite a automedicação, procure a unidade de saúde que lá terá um médico para fazer as orientações devidas,” concluiu Martins.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*